UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/06/2010 - 15h38

Presidente chinês diz ao G20 que equilíbrio exigirá tempo

TORONTO (Reuters) - A China sabe que tem um papel crucial no reequilíbrio da economia global, mas as mudanças que são necessárias não podem acontecer da noite para o dia, disse o presidente chinês, Hu Jintao, durante a cúpula do G20 no Canadá.

Em seu discurso ao grupo de 20 nações ricas e emergentes, ele não fez menção à política cambial de seu país, o que, segundo os críticos, mantém a taxa de câmbio desvalorizada e dá à China uma vantagem comercial injusta.

Pequim anunciou na semana passada que flexibilizaria o iuan. Omitindo qualquer referência à controversa questão, Hu Jintao sugeriu que isso era suficiente para o momento. A China também não deve fazer qualquer referência à sua moeda no comunicado final da cúpula, segundo fontes no G20 disseram à Reuters.

A China, de acordo com ele, já está na direção certa, com o seu superávit comercial caindo bruscamente neste ano.

"A tendência para uma conta corrente equilibrada pegou velocidade. O impulso para o desenvolvimento econômico equilibrado aumentou", disse.

Mas advertiu contra expectativas irreais sobre o ritmo da mudança e pediu mais espaço para reformas no país. A moeda chinesa se valorizou 0,5 por cento na primeira semana desde a sua flexibilização, decepcionando alguns políticos norte-americanos que queriam uma mudança mais significativa.

"Será um processo longo e complexo para alcançar um crescimento forte, sustentável e equilibrado na economia mundial. Isso não pode acontecer da noite para o dia", afirmou.

"Devemos seguir firmemente nesta direção, respeitando também as circunstâncias específicas e os caminhos únicos de desenvolvimento de diferentes países", disse.

O presidente chinês acrescentou que, enquanto a China queria manter a consistência e estabilidade de suas políticas econômicas, também estava trabalhando para torná-las mais flexíveis.

(Reportagem de Simon Rabinovitch)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host