UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/06/2010 - 16h09

Bebidas lideram vendas dos supermercados no ano

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de bebidas, principalmente de cervejas, responderam pelo maior crescimento entre os itens comercializados pelos supermercados brasileiros nos quatro primeiros meses do ano, tendência que deve ser mantida nos próximos meses.

Segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Associação Brasileira dos Supermercados (Abras), as vendas de bebidas alcoólicas saltaram 15,7 por cento no primeiro quadrimestre do ano em comparação com igual período de 2009, sendo que a comercialização de cervejas --que possui 10 por cento de participação no grupo-- aumentou em 19,2 por cento.

"(No período) ainda não vimos os efeitos da Copa nas vendas, mas a Lei Seca, que obrigou as pessoas a consumirem mais bebidas em casa, teve efeito positivo", afirmou o superintendente da Abras, Tiarajú Pires.

Segundo ele, os dados de junho devem trazer um incremento na comercialização de cervejas, que pode superar a alta de 20 por cento, impulsionada pelos jogos do mundial.

Na sequência, ficaram as vendas de bebidas não-alcoólicas, que cresceram 12,2 por cento na relação anual, puxadas por produtos isotônicos, com alta de 36,9 por cento.

Ainda influenciadas pela Copa, as vendas de produtos eletrônicos podem apresentar um avanço entre 20 e 30 por cento em junho, conforme estimativa da entidade. "Em junho teremos um resultado bastante parecido com maio, com exceção de bebidas e eletrônicos, em função da Copa", disse Pires.

A Abras informou nesta quarta-feira que as vendas reais dos supermercados brasileiros cresceram 3,82 por cento em maio na comparação com o mesmo mês no ano passado. Já em relação a abril deste ano, as vendas do setor tiveram leve alta de 0,03 por cento.

Nos cinco primeiros meses do ano, as vendas reais acumulam expansão de 5,70 por cento ante igual intervalo de 2009.

De acordo com Pires, ainda não é possível afirmar se haverá desaceleração no ritmo de consumo nos próximos meses, o que pode levar a Abras a revisar a meta de crescimento entre 8 e 9 por cento para 2010. "Ainda é cedo para saber se haverá retração. Vamos esperar os próximos meses para avaliar a tendência para o ano".

A entidade também apresentou os dados da cesta AbrasMercado, composta por 35 produtos e calculada pela GfK, que em maio ficou estável contra o mês imediatamente anterior.

Na comparação anual, o valor da cesta subiu 5,56 por cento, passando de 264,59 reais em maio de 2009 para 279,31 reais no mês passado.

Os produtos com maiores altas em maio, ante abril, foram cebola, feijão e batata, enquanto aqueles com maiores quedas foram tomate, açúcar e leite longa vida.

(Por Vivian Pereira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host