UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 19h47

Brasil perde mercado externo de ferro-gusa em 2010, diz Sindifer

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Cerca de 35 por cento dos alto-fornos de ferro-gusa estão parados em Minas Gerais, principal Estado produtor do Brasil, devido à falta de competitividade externa do produto brasileiro, informou nesta terça-feira o presidente do Sindicato da Industria do Ferro no Estado de Minas Gerais, Paulino Vasconcellos.

Segundo ele, a produção brasileira este ano deverá ficar apenas no mercado interno, uma vez que produtores da Ucrânia e Rússia estão oferecendo melhores preços.

"Aqui no Brasil nós temos um custeio (custos com impostos e taxas) implantado, e na Ucrânia e na Rússia eles vendem pelo preço que quiserem, não têm esse custeio... o mercado externo acabou para nós este ano", disse após palestra no Latin American Iron & Steel Trends, que se realiza até quarta-feira no Rio de Janeiro.

De acordo com Vasconcellos, ano passado já foi um período fraco para a industria, com produção em torno dos 5 milhões de toneladas --de uma capacidade instalada total de 14,5 milhões de toneladas--, das quais metade foi exportada.

Para este ano, a previsão é de que não chegue a 4 milhões de toneladas, e a venda seja feita apenas no Brasil.

Além de menor volume de vendas, o setor amarga queda de preços, segundo o executivo, obrigando várias usinas a fecharem as portas. "Ontem mesmo soube de uma em Itabirito e outra em Divinópolis que fecharam", informou.

Os 10 mil empregados do segmento antes da crise hoje estão em torno de 6 mil.

"Na crise chegamos a produzir em Minas Gerais a 18 por cento da nossa capacidade instalada, e agora estamos em torno dos 3 a 3,5 milhões", declarou.

(Por Denise Luna)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host