UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 19h49

Produtores de minério podem mudar para preço mensal--analista

Por Brian Ellsworth

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A volatilidade no preço do minério de ferro pode levar a indústria de mineração na direção de um sistema de reajuste mensal das cotações, pouco tempo depois de o setor ter substituído o ajuste anual por uma revisão trimestral, disse um especialista na terça-feira.

Como o preço do mercado à vista já está abaixo do preço válido neste trimestre, o novo sistema começa a mostrar fragilidades semelhantes à do sistema de preços anuais, que vigorou durante décadas.

"Este sistema de preço trimestral ainda não é o fim do caminho", disse Philip Tomlinson, diretor e consultor de gestão da CRU Strategies, durante a conferência Latin American Iron & Steel Trends, no Rio.

"Acho que passaremos ao preço mensal do minério de ferro... e acabaremos chegando a uma comercialização baseada em bolsas, mas ainda é cedo demais para dizer quando", afirmou.

A diferença entre os preços à vista e o valor definido no começo de cada trimestre pode permitir que os especuladores acumulem estoques quando o preço à vista baixar, e comprem com os contratos-padrão quando a cotação à vista subir.

Foi o que fizeram os compradores chineses no início da crise financeira de 2008: compraram barato no preço-base, e lucraram revendendo seus estoques no preço à vista.

Isso levou as três maiores produtoras de minério de ferro --a brasileira Vale e as australianas BHP Billiton e Rio Tinto-- a abandonarem o sistema anual de preços.

Cláudio Alves, diretor de vendas de ferro para as Américas da Vale, maior produtora mundial de minério de ferro, disse que a empresa não recebeu pedidos dos clientes para adotar o reajuste mensal. Essas pressões podem surgir dos próprios acionistas, que se sentem prejudicados pelas distorções no sistema de preço fixo.

A cotação do minério de ferro no mercado à vista caiu para cerca de 120 dólares por tonelada, depois superar os 180 dólares, maior valor em dois anos.

O preço definido para o terceiro trimestre é de 140 dólares por tonelada.

Como os preços à vista devem voltar a subir no quarto trimestre, as mineradoras podem voltar a ter perdas com a venda atrelada ao preço trimestral.

(Com reportagem adicional de Denise Luna e Reese Ewing)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host