UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/07/2010 - 15h44

Vendas de moradias novas disparam nos EUA em junho

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - As vendas de novas moradias nos Estados Unidos se recuperaram em junho desde a mínima recorde registrada no mês anterior, levando o número de moradias em estoque ao menor nível em 42 anos.

O Departamento de Comércio informou nesta segunda-feira que as vendas aumentaram 23,6%, para a taxa anual de 330 mil unidades, mas revisou a taxa de vendas de maio de 300 mil para 267 mil unidades. Apesar do salto, a quantidade de moradias vendidas no mês passado ainda foi a segunda menor desde que os registros começaram, em 1963.

Já o aumento percentual nas vendas foi o maior desde maio de 1980, e quase reverteu o declínio recorde de 36,7% visto no mês anterior.

Analistas ouvidos pela Reuters previam alta para um ritmo de 320 mil unidades em junho.

"Agora nós estamos cerca de 60% abaixo da taxa média anualizada da última década, então há muito potencial para melhora", disse Michael O'Rourke, estrategista-chefe de mercado da BTIG LLC, em Nova York.

O relatório sugere que o mercado imobiliário pode estar perto de resolver as distorções após o fim de um popular crédito tributário ao comprador de imóveis em abril. Dados mostraram na semana passada que a construção de moradias caiu em junho à mínima em oito meses, enquanto as vendas de moradias usadas foram as menores em três meses.

No entanto, analistas acreditam que a queda na construção de casas não deve gerar uma nova recessão, já que o setor imobiliário tem agora uma parcela muito menor na economia norte-americana do que tinha no auge de sua expansão.

O estoque de novas moradias disponíveis no mercado caiu 1,4%, para 210 mil unidades, o menor patamar desde setembro de 1968. O preço médio para venda de uma casa nova também diminuiu 1,4%, para 213.400 dólares.

Destacando a desaceleração do crescimento, uma medida da atividade econômica dos EUA caiu em junho pela primeira vez desde fevereiro. O Federal Reserve de Chicago disse que seu índice nacional recuou para menos 0,63, da leitura positiva de 0,31 em maio.

Valores acima de zero indicam que a economia nacional está se expandindo de acordo com as tendências históricas, e valores negativos indicam crescimento abaixo da média.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host