UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 16h45

Braskem pode levar produção de plástico verde para outros países

SÃO PAULO, 10 de agosto (Reuters) - A Braskem deverá anunciar em outubro nova estratégia para o segmento de plásticos "verdes", produzidos a partir do etanol. Os planos podem envolver instalação de unidades produtivas no exterior, afirmou o presidente-executivo da companhia nesta terça-feira.

A primeira unidade de eteno verde da companhia inicia em setembro suas operações em Triunfo (RS), com capacidade de produção de 200 mil toneladas por ano.

A petroquímica, que mais cedo divulgou os resultados do segundo trimestre, pode fazer com que o projeto "passe a fronteira brasileira", segundo o presidente da companhia, Bernardo Gradim.

"Existem demandas vindas de governos e clientes que querem substituir suas matrizes fósseis por renováveis", disse o executivo em encontro com jornalistas. De acordo com Gradim, contudo, a Braskem está mantendo diálogo com vários Estados brasileiros para a eventual implantação de mais uma unidade. "Pode ser mais de uma unidade no Brasil ou fora."

No último mês de junho, tanto o governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), quanto a secretária de produção e turismo do Estado, Teresa Cristina Corrêa da Costa, afirmaram à Reuters que o governo mantinha conversas com a Braskem sobre a eventual construção de uma fábrica.

"Estamos conversando (com a Braskem) porque é uma grande briga entre os Estados... Todos os que produzem álcool a partir da cana têm possibilidade de sediar o empreendimento", disse Puccinelli na ocasião.

Caso a Braskem opte por ampliar a posição geográfica das futuras unidades, é possível até mesmo que outras matérias-primas, além do etanol da cana-de-açúcar, também sejam utilizadas.

O presidente da Braskem afirmou ainda que em outubro a companhia passa a consumir 700 mil metros cúbicos de etanol por ano, "e devemos nos tornar a segunda ou terceira maior consumidora do Brasil".

A planta de eteno verde da Braskem em Triunfo está em fase de comissionamento e pré-operação e as operações devem ser iniciadas no mesmo mês em que o conselho de administração da Braskem vai deliberar sobre os próximos passos no segmento.

"A Braskem será a primeira empresa no mundo a produzir um polietileno certificado com matéria-prima renovável em escala industrial", afirma a empresa.

Às 15h43, as ações da Braskem operavam em baixa de 1,84 por cento, enquanto o Ibovespa mostrava queda de 0,6 por cento.

(Por Carolina Marcondes)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host