UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 00h49

Gol fecha trimestre com prejuízo, eleva estimativa

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia aérea Gol encerrou o segundo trimestre com prejuízo líquido, mas elevou suas expectativas de crescimento da demanda no mercado doméstico este ano diante de uma estimativa mais otimista de crescimento da economia brasileira.

A companhia elevou a previsão de expansão do mercado brasileiro de passageiros de 12,5% a 18% para 14% a 21%. A estimativa de alta do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2010 foi revisada pela empresa de 5% a 6% para 6% a 7%.

Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil, o tráfego aéreo de passageiros no primeiro semestre cresceu 27,6% na comparação anual.

Apesar disso, a Gol manteve suas projeções de frota, passageiros e yields (um índice relativo a preços de tarifas) inalteradas.

No segundo trimestre, considerado pelo setor como o mais fraco do ano, a Gol registrou prejuízo líquido de R$ 51,9 milhões ante lucro de R$ 353,7 milhões no mesmo período de 2009, quando foi beneficiada por uma melhora no resultado financeiro graças à variação cambial. No primeiro trimestre, a Gol havia registrado lucro líquido de R$ 23,9 milhões.

Segundo a Gol, os custos com combustíveis e lubrificantes tiveram aumento de 33% em relação ao segundo trimestre de 2009, para R$ 571,7 milhões nos três meses encerrados em junho. Isso ocorreu diante do aumento de "custo do combustível de aviação em 30,5%, parcialmente compensado pela queda de 13,5% no dólar médio no mesmo período".

No trimestre, a empresa elevou em 8,9% o número de decolagens sobre o mesmo período de 2009 e em 15,8% a utilização da frota, cuja taxa passou de 11,3 horas por avião para 13,1 horas.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e alugueis de aeronaves (Ebitdar, na sigla em inglês) somou R$ 274,2 milhões ante R$ 258,8 milhões no segundo trimestre de 2009. A margem caiu de 18,6% para 17,2% no período.

No início de julho, a Gol divulgou que o tráfego na malha aérea da companhia no segundo trimestre subiu 16,6% ante igual período do ano passado. A oferta de assentos, enquanto isso, cresceu em ritmo um pouco menor, de 14,7%, na mesma base de comparação.

A taxa de ocupação nos aviões da Gol entre abril e junho ficou em 61,1%, acima dos 60,1% um ano antes.

Na semana passada, a Gol enfrentou atrasos e cancelamentos de voos e a Anac definiu aplicação de multa de R$ 2 milhões para a companhia aérea.

A empresa atribuiu os problemas a falhas no software de gestão de carga horária de seus tripulantes. O software não teria respeitado a carga máxima de trabalho prevista na regulação do setor aéreo brasileiro para pilotos de avião.

A Gol informou que as operações foram normalizadas na última quarta-feira, 4 de agosto, e que os resultados do terceiro trimestre não seriam "materialmente afetados".

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host