UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/08/2010 - 15h50

Barclays pagará US$ 298 milhões por quebrar sanções dos EUA

WASHINGTON (Reuters) - O Barclays Bank concordou pagar US$ 298 milhões em um termo de ajustamento de conduta após ter sido acusado de violar as sanções dos EUA ao negociar com Cuba, Irã, Líbia, Sudão e Mianmar, de acordo com documentos da Justiça norte-americana apresentados na segunda-feira.

O banco com sede em Londres foi acusado de violar a Lei da Emergência Internacional das Potências Econômicas e a Lei Negociando com o Inimigo em negociações envolvendo US$ 500 milhões no período que vai entre 1995 e setembro de 2006, de acordo com os documentos.

O Barclays e promotores norte-americanos selaram um termo de ajustamento de conduta que dura 24 meses. Um juiz federal ainda precisa aprovar o acordo.

O banco voluntariamente divulgou algumas das transações proibidas pelas autoridades norte-americanas e concordou em cooperar totalmente, de acordo com os documentos apresentados a uma corte federal em Washington.

O Barclays admitiu responsabilidade por suas ações, de acordo com os documentos.

O banco concordou em pagar US$ 149 milhões de dólares ao governo dos EUA e outros US$ 149 milhões de dólares em um termo de ajustamento de conduta com a promotoria pública de Nova York, de acordo com os documentos.

(Reportagem de James Vicini)

Hospedagem: UOL Host