UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/08/2010 - 08h08

Com Agre, lucro da PDG salta 178%, a R$ 220,3 milhões

SÃO PAULO (Reuters) - A incorporadora PDG Realty informou na noite de segunda-feira que teve lucro líquido ajustado de 220,3 milhões de reais no segundo trimestre, já considerando os números da Agre, incorporada à empresa no início de maio.

Os dados referentes aos períodos anteriores ao segundo trimestre foram calculados pro-forma para incluir 100 por cento dos resultados da Agre.

No mesmo período em 2009, o ganho da PDG foi de 79,2 milhões de reais, sem considerar a companhia adquirida. Se considerados os ajustes para fins comparativos, o salto no lucro líquido foi de 178 por cento.

A média das previsões de três analistas consultados pela Reuters apontava lucro trimestral de 187 milhões de reais para a PDG.

A geração de caixa operacional, medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em 371,5 milhões de reais nos três meses até junho, com margem de 28 por cento. No segundo quarto do ano passado, a geração de caixa operacional da PDG foi de 167 milhões de reais e a margem, de 18,8 por cento.

Entre janeiro e junho, a receita líquida da PDG somou 1,319 bilhão de reais, o que significa uma alta de 49 por cento na relação anual.

A companhia havia informado em julho que as vendas contratadas alcançaram 1,56 bilhão de reais no segundo trimestre, aumento de 53 por cento em relação ao mesmo intervalo do ano passado.

Já os lançamentos no período, também considerando apenas a parcela da PDG, totalizaram 1,8 bilhão de reais, expansão de 144,5 por cento na comparação anual. Do total lançado, 51 por cento das unidades foram voltadas ao segmento econômico, segundo a empresa.

No acumulado do primeiro semestre, as vendas contratadas foram de 2,9 bilhões de reais e os lançamentos, de 2,86 bilhões de reais, representando, no último caso, 41 por cento do centro da meta de lançamentos da empresa para 2010 --que vai de 6,5 bilhões a 7,5 bilhões de reais.

A companhia informou ainda que, no início de julho, assinou seu primeiro contrato destinado a famílias com renda até três salários mínimos dentro do Programa "Minha Casa, Minha Vida".

O projeto, que totaliza 2.620 unidades e 136 milhões de reais em Valor Geral de Vendas (VGV), será desenvolvido em Campinas (SP) e deve ser entregue até maio de 2012.

A PDG entregou 8.295 unidades na primeira metade do ano e, até dezembro, deve elevar o número a 14.421.

(Por Vivian Pereira; Edição de Vanessa Stelzer)

Hospedagem: UOL Host