UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/09/2010 - 11h28

MMX venderá US$700 mi em ações para SK Networks

SÃO PAULO (Reuters) - As empresas de mineração e logística do empresário Eike Batista anunciaram nesta segunda-feira acordos para ampliar o capital da MMX e que permitem a entrada da sul-coreana SK Networks na mineradora através de participação de 700 milhões de dólares.

A transação prevê que a MMX comprará da LLX o Superporto Sudeste por 2,3 bilhões de reais através de oferta de permuta, garantindo também meios para a mineradora adquirir novos recursos e reservas de minério de ferro em Minas Gerais.

O acerto envolve três etapas, com a primeira sendo o levantamento de até 2,2 bilhões de dólares pela MMX ao preço de 13,963 reais por ação, valor 8 por cento acima do fechamento do papel na sexta-feira, de 12,93 reais.

Com isso, segundo comunicado da MMX e da LLX, Batista "irá ceder parcialmente à SK Networks o seu direito de preferência no aumento de capital, possibilitando que a empresa sul-coreana adquira o equivalente a 700 milhões em ações da companhia".

Por volta das 10h20 (horário de Brasília), as ações LLX ampliavam queda na Bovespa, perdendo 6,8 por cento, enquanto os papéis da MMX subiam 1,3 por cento e o Ibovespa operava em alta de 0,8 por cento.

O acerto com a SK prevê que a MMX garantirá fornecimento de minério de ferro produzido no Sistema Sudeste (quadrilátero ferrífero de Minas Gerais) no montante mínimo equivalente à participação da companhia sul-coreana na mineradora, além de 50 por cento da produção da MMX no Chile, que em 2014 deverá produzir 10 milhões de toneladas por ano. No Sistema Sudeste, a capacidade de produção é de 8,7 milhões de toneladas por ano.

Atualmente, o Superporto do Sudeste é 70 por cento controlado pela LLX e 30 por cento pela Centennial Asset Mining Fund, que vai incorporar o ativo e terá seu nome alterado para PortX Operações Portuárias S.A.

Quando da aquisição da PortX, os acionistas receberão 1,796 bilhão de dólares em debêntures participativas e cerca de 504 milhões de dólares, que poderão ser pagos em ações da MMX, precificadas a 13,963 reais por ação ou em dinheiro.

As debêntures serão perpétuas, não conversíveis, e vão remunerar os acionistas da PortX com base em 5 dólares por tonelada de minério de ferro carregado no porto.

A SK Networks opera em 22 países e suas atividades envolvem trading de recursos naturais, petróleo e telecomunicações. A companhia faz parte do Grupo SK, quarto maior conglomerado da Coreia.

O Superporto do Sudeste está sendo construído em Itaguaí (RJ) e tem início de operação previsto para 2012 após investimento de 1,8 bilhão de reais. O porto terá capacidade para 50 milhões de toneladas por ano e poderá ser ampliado para 100 milhões de toneladas anuais de minério de ferro.

(Por Alberto Alerigi Jr.; com reportagem adicional de Rodolfo Barbosa)

Hospedagem: UOL Host