UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/09/2010 - 18h45

Brasil zera taxa de importação de algodão

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro decidiu reduzir de 10 por cento para zero a tarifa sobre as importações de algodão em pluma, após o clima mais seco que o normal ter provocado perdas na produção nacional, informou a Câmara de Comércio Exterior (Camex) nesta terça-feira.

A redução na taxa valerá para o período de outubro deste ano a maio de 2011, até o limite de 250 mil toneladas.

"A decisão foi tomada tendo em vista as estimativas de quebra de safra...", afirmou a Camex para justificar a decisão.

Segundo o presidente da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão), Haroldo Cunha, o setor não se vê afetado pela decisão, pois o consumo interno está aquecido.

"A indústria está consumindo bastante, e os estoques de passagem estão baixos", declarou ele.

"Não prejudica o setor produtivo porque faltaria algodão este ano", acrescentou.

Cunha disse que, inicialmente, havia a expectativa de o Brasil colher 1,28 milhão de toneladas da pluma em 2009/10.

Mas, devido a problemas climáticos, como a seca em Mato Grosso (principal produtor nacional), o país deverá colher 1,07 milhão de toneladas, contra 1,19 milhão de toneladas na temporada passada, quando já houve uma quebra de safra, de acordo com números da Abrapa.

O Ministério da Agricultura estimou a safra 2009/10 em 1,18 milhão de toneladas.

A colheita de algodão 2009/10 já foi encerrada.

O consumo interno gira em torno de 1 milhão de toneladas, mas o Brasil também exporta parte de sua produção.

De janeiro a julho, o Brasil exportou 154 mil toneladas de algodão, segundo a Anea (Associação Nacional dos Exportadores de Algodão).

As importações no mesmo período somaram 22 mil toneladas, de acordo com a Anea.

(Reportagem de Peter Murphy; com reportagem adicional de Roberto Samora em São Paulo)

Hospedagem: UOL Host