UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/09/2010 - 12h06

LLX e Ternium criarão polo siderúrgico no Açu

SÃO PAULO (Reuters) - A LLX, empresa de logística de Eike Batista, firmou acordo comercial com a Ternium Brasil para implantação de um polo siderúrgico no Superporto do Açu.

Segundo fato relevante da LLX nesta quarta-feira, o acordo se dará através de uma de suas empresa controladas, a LLX Açu, que irá alienar todas as ações da Siderúrgica Norte Fluminense, da qual é controladora, para a Ternium Brasil.

A previsão é que seja implantado um parque siderúrgico no complexo industrial do Superporto do Açu com capacidade de produção de 5,6 milhões de toneladas de aço bruto por ano.

A Ternium é uma das principais siderúrgicas da América Latina, com capacidade de produção de cerca de 10 milhões de toneladas de produtos. Suas principais usinas de aço estão atualmente no México e na Argentina. Entre os acionistas da Ternium está a brasileira Usiminas.

"Este acordo confirma o Superporto do Açu como destino preferencial para a expansão no Brasil de empresas líderes setoriais como a Ternium", disse o diretor-presidente da LLX, Otávio Lazcano.

A LLX e a Siderúrgica Norte Fluminense firmaram, ainda, dois contratos de longo prazo para serviços portuários, um para embarque de produtos siderúrgicos do futuro parque da Ternium e outro para desembarque de carvão. Os dois acordos têm taxa de retorno de 15 por cento ao ano, em dólares, segundo a LLX.

Na terça-feira, a LLX Açu recebeu licença para a construção de uma unidade de tratamento de petróleo no complexo portuário Superporto do Açu.

As ações da LLX exibiam alta de 1,61 por cento às 11h05, cotadas a 9,45 reais, contra variação negativa de 0,44 por cento do Ibovespa no mesmo horário.

O Superporto do Açu, no norte do Estado do Rio de Janeiro, em São João da Barra, é um dos projetos em execução da LLX e tem previsão de início das operações em 2012.

(Reportagem de Rodolfo Barbosa)

Hospedagem: UOL Host