UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/04/2012 - 13h46

Argentina diz ver solução de impasse com Petrobras em breve

Hugo Bachega

BRASÍLIA, 20 Abr (Reuters) - O ministro de Planejamento da Argentina, Julio de Vido, disse nesta sexta-feira (20) que as negociações com a província de Neuquén sobre uma área explorada pela Petrobras "estão muito bem encaminhadas", indicando que deve haver em breve uma solução para a concessão da estatal brasileira no país.

"Esta pequena diferença que surgiu, estamos em vias de resolvê-la", afirmou Vido, em entrevista a jornalistas, após reunião com o ministro de Minas e Energia do Brasil, Edison Lobão, e a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, em Brasília.

"Estamos otimistas de que deverá haver uma solução", acrescentou ele.

A concessão da Petrobras na área de Veta Escondida foi cassada no início do mês, com a província alegando baixos investimentos da estatal brasileira.

Vido, que é também o interventor da YPF, companhia petrolífera controlada pela espanhola Repsol expropriada nesta semana pelo governo argentino, disse que conversou nesta manhã com o governador de Neuquén, e que "as negociações estão muito bem encaminhadas".

Em 2008, a Petrobras havia renovado o contrato de concessão de Veta Escondida até 2027, segundo a empresa.

A petroleira, que é a operadora e tem ainda 55% da concessão na área argentina, informou que no último triênio realizou desembolsos de mais de US$ 10 milhões para buscar novas reservas de hidrocarbonetos.

A Petrobras atua em 19 áreas de produção em terra na Argentina, além de 14 áreas de exploração, três delas marítimas.

Com produção de 102 mil barris de petróleo e gás natural por dia no país, a Petrobras prevê investimentos de 1,8 bilhão de dólares na Argentina entre 2011 e 2015, segundo informações da estatal brasileira.

A área de Veta Escondida não tem produção nem reservas comprovadas, informou a província informou no início do mês.

Investimentos

Em Neuquén, localiza-se a área conhecida como Vaca Muerta, um campo não convencional que poderia duplicar a produção de energia da Argentina dentro de uma década. Na zona petrolífera, a YPF, expropriada pela Argentina nesta semana, conta com boa parte das concessões.

Segundo o ministro argentino, a visita ao Brasil também teve o objetivo de aprofundar a parceria entre os dois países, aprofundando os investimentos da Petrobras.

Vido afirmou que a nova YPF e a Petrobras têm grande desafio em fazer negócios juntos.

Já o ministro Lobão afirmou que Petrobras tem previsão de investir 500 milhões de dólares na Argentina neste ano.

Veja mais

Hospedagem: UOL Host