UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/01/2009 - 08h19

Primeiro pregão de 2009 tem fraca agenda de indicadores

SÃO PAULO - O ano de 2009 começa sem indicadores relevantes. O primeiro dia útil do ano reserva o resultado da balança comercial brasileira em 2008 e, nos Estados Unidos, é aguardada a apresentação do índice de atividade no setor industrial, calculado pelo Instituto de Gerentes de Compras (ISM, na sigla em inglês).

Passado o feriado de virada de ano os investidores voltam a operar na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) e já começam defasados em relação aos pares internacionais que tiveram pregão na quarta-feira, dia 31 de dezembro. Na Bolsa de Nova York, o índice Dow Jones fechou 2008 aos 8.776 pontos, ou alta de 1,25%. No entanto, o indicador encerrou o ano com perda de 34%, maior baixa anual desde 1931. O S & P 500 ganhou 1,42% fechando aos 903 pontos, mas acumulou desvalorização de 38% no ano, pior resultado desde 1937. Já a bolsa eletrônica Nasdaq apontou alta de 1,7%, para 1.577 pontos, porém caiu 40% no ano. A crise mundial também causou perda recordes na Europa, onde o FTSE-100, da Bolsa de Londres, afundou 31% no ano. Já o Xetra-DAX, de Frankfurt, caiu 40%. Em termos financeiros essas acentuadas quedas anuais em todos os mercados do mundo representam uma perda de valor de mercado estimada de mais de US$ 14 trilhões.

De volta à agenda, a semana que vem reserva os dados sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos durante o mês de dezembro. Também estão agendados os números sobre gastos com construção, encomendas à indústria e estoques no atacado.

(Valor Online)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host