UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

01/09/2009 - 07h57

Atividade industrial nos EUA é destaque da agenda

SÃO PAULO - Os indicadores da agenda americana são destaque no primeiro dia de setembro. Foco no índice de atividade no setor industrial calculado pelo Instituto de Gerentes de Compras (ISM, na sigla em inglês). A previsão sugere uma leitura de 49,7 a 50,2. Cabe lembrar que leituras acima dos 50 indicam crescimento da atividade. Ainda nos Estados Unidos, os investidores conhecem os gastos com construção em julho e as montadoras divulgam a venda de automóveis em agosto. Por aqui, a agenda é pouco carregada, reservando, apenas, o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de agosto e a variação da balança comercial no mês passado. Na quarta-feira, a atenção se divide entre mercado externo e doméstico. Pela manhã, os agentes recebem os dados de emprego da ADP, empresa que processa folhas de pagamento, e, à noite, o foco fica voltado para a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom).

No decorrer do dia, os investidores também acompanham às encomendas à indústria, os dados revisados sobre a produtividade do americano no segundo trimestre e a ata da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central dos EUA.

Na Europa, atenção para a variação do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no segundo trimestre. Na quinta-feira, o mercado local se ajusta a decisão do Copom enquanto observa divulgação do índice de atividade no setor de serviços dos EUA. O dia reserva ainda a decisão de juros do Banco Central Europeu (BCE).

A semana acaba com os dados oficiais sobre o mercado de trabalho dos EUA no mês de agosto. O consenso, por ora, sugere o fechamento de 225 mil a 265 mil postos de trabalho no mês passado, contra 247 mil em julho. Para a taxa de desemprego, que em julho surpreendeu e caiu para 9,4%, a estimativa é de alcançar 9,5%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host