UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

03/09/2009 - 18h27

Bolsas de Nova York se recuperam e fecham em alta

SÃO PAULO - Após quatro dias de recuo, as bolsas de Nova York fecharam em alta, com contribuição positiva de um novo conjunto de indicadores econômicos dos Estados Unidos, entre eles a redução dos pedidos de seguro-desemprego na última semana.

O Dow Jones subiu 0,69%, para 9.344 pontos. O Standard & Poor´s 500 avançou 0,85%, para 1.003 pontos, enquanto o eletrônico Nasdaq fechou com alta de 0,82%, para 1.983 pontos.

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos informou hoje que houve uma baixa de 4 mil no número de pedidos de seguro-desemprego na última semana, que ficou em 570 mil. O mercado esperava uma queda mais forte, mas o dado é condizente com a percepção cada dia mais apurada de que a recuperação no país será lenta. Amanhã será divulgado o dado oficial de desemprego no país referente ao mês de agosto, o que sustentou certa cautela entre os agentes.

Os dados de vendas de varejistas do país no mês de agosto se mostraram contraditórios, com algumas grandes redes divulgando aumento maior do que o esperado e outras apontando baixas ainda piores. Dados compilados pelo Conselho Internacional de Shopping Centers e pelo Goldman Sachs dão conta de uma baixa de 2,1% nas vendas de agosto em uma média contabilizada com o desempenho de 31 varejistas. O número é melhor do que os 3,5% de queda projetados.

Entre os destaques, as ações da Gap subiram 7,57% (US$ 21,18) e as da Costco Wholesale Corp ganharam 8,57% (US$ 54,99) após as empresas divulgarem vendas melhores do que o esperado em agosto. No setor de mineração, as ações da Alcoa subiram 3,98% (US$ 12,01) após a companhia elevar a previsão demanda global por alumínio, devido ao estímulo do governo chinês. As ações da Ford ganharam 6,4% (US$ 7,48) após a a Moody´s elevar a nota de risco da empresa.

(Valor Online, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host