UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

03/09/2009 - 12h02

DIs têm leve alta depois de decisão do Copom

SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros começaram o dia apontando para cima na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), mas o ímpeto comprador já perdeu bastante força. A jornada é marcada pelo ajuste de posições seguindo a decisão de juros do Comitê de Política Monetária (Copom), que manteve a Selic estável em 8,75%.

Há pouco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2011 subia 0,02 ponto, a 9,73%. Janeiro de 2012 não tinha alteração, a 11,05%. E janeiro de 2013 aumentava 0,02 ponto, a 11,79%.

Na parte curta da curva, o DI com vencimento em janeiro de 2010 apontava 8,63%, alta de 0,02 ponto. Julho de 2010 também registrava elevação de 0,02 ponto, projetando 8,93%. Enquanto outubro de 2009 avançava 0,03 ponto, a 8,63%.

Como a decisão veio em linha com o esperado, o que muda é a interpretação do comunicado apresentado junto com a decisão. Na visão do economista-sênior do BES Investimentos do Brasil, Flávio Serrano, a autoridade monetária repetiu trechos do comunicado anterior, o que reforça a expectativa de taxa estável por bom período de tempo. Segundo o comunicado do Copom, " esse patamar de taxa básica de juros é consistente com um cenário inflacionário benigno, contribuindo para assegurar a manutenção da inflação na trajetória de metas ao longo do horizonte relevante, e para a recuperação não inflacionária da atividade econômica " .

Para Serrano, a Selic deve ficar em 8,75% até dezembro de 2010. De acordo com o especialista, a economia deve continuar crescendo sem problemas de inflação e o excesso de capacidade produtiva, além de contribuir para esse quadro de desenvolvimento não inflacionário, ajuda a amenizar qualquer choque externo que possa ocorrer.

Olhando para 2010, o economista acredita que o mercado deve consolidar a ideia de taxa estável, com maior grau de certeza, até o fim do primeiro semestre. Depois disso, devem se acentuar as discussões quanto ao comportamento dos preços no final do ano, o que pode levar a alguma movimentação no mercado.

Na gestão da dívida pública, o Tesouro Nacional vende Letras Financeiras do Tesouro (LFT), Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas do Tesouro Nacional Série F (NTN-F).

(Eduardo Campos | Valor Online)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host