UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

04/09/2009 - 07h38

Santander Brasil registra venda na SEC e dá 100% de tag along

SÃO PAULO - Deu entrada ontem na Securities and Exchange Commission (SEC), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) americana, o pedido de registro da venda de ações do Banco Santander Brasil, em mais um dos passos para o lançamento da operação, que deve ocorrer ainda neste mês.

A expectativa é de que o banco venda cerca de R$ 7 bilhões em ações ordinárias (ON, com direito a voto) e preferenciais (PN, sem voto). A estimativa parte de informações do próprio controlador espanhol. O presidente do banco espanhol, Alfredo Saenz, disse que a subsidiária brasileira vai vender 15% do capital em novas ações. Os papéis serão vendidos no mercado interno e haverá esforço de venda no exterior, daí o registro na SEC.

Nos últimos dias, o Santander Brasil tomou uma série de providências societárias para a operação; e também mudou o conselho de administração, que passou a ter dois membros independentes.

Entre as decisões tomadas nesta semana pelos acionistas está a adesão às práticas de governança corporativa do Nível 2 da BM & FBovespa. As novas ações preferenciais a serem vendidas darão a seus compradores o direito de receber o mesmo valor que os controladores no caso de uma eventual transferência de controle ( " tag along " ), assim como as ordinárias. O Santander Brasil também adotou a arbitragem como forma de solução de conflitos societários que envolvam a companhia. O banco também foi autorizado a emitir certificados de depósito de ações (units), compostos de ações ordinárias e preferenciais. De acordo com o documento arquivado na SEC, cada unit terá 55 ordinárias e 50 preferenciais. O capital social poderá ser ampliado até 500 bilhões de ações ordinárias ou preferenciais. Outro preparativo importante foi a mudança do conselho de administração, cujos membros terão mandato unificado de dois anos. Foi eleito presidente do conselho Marcial Angel Portela Alvarez, poderoso executivo do banco espanhol que supervisionou a aquisição e incorporação do Real. Ele substitui Fábio Barbosa, que passa a vice-presidente do conselho, mas continua na presidência executiva do banco. Outros novos conselheiros são os executivos do banco espanhol José Antonio Alvarez Alvarez e José Manuel Tejón Borrajo. O conselho do Santander Brasil terá como membros independentes Viviane Senna Lalli e José Roberto Mendonça de Barros. Os atuais membros Luiz Carlos da Silva Cantídio Junior e Gabriel Jaramillo Sanint permanecerão nos cargos até a posse dos novos membros eleitos. A presidência continuará com Barbosa também até posse do novo presidente eleito.

(Maria Christina Carvalho | Valor Econômico)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host