UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

09/09/2009 - 20h17

Correção: BC gastará R$ 320 milhões para facilitar troco no comércio

Ao contrário do que foi publicado na nota anterior, a informação do quinto parágrafo do texto é do diretor de Administração do Banco Central, Anthero Meirelles, e não do presidente da instituição, Henrique Meirelles. O erro foi de edição. Segue a íntegra corrigida: BRASÍLIA - O Banco Central (BC) vai gastar R$ 320 milhões em ações para melhorar a circulação do troco em todo o país. De tempos em tempos, a autoridade monetária sai atrás de demandas do comércio, que reclama da falta de moedinhas e de cédulas de menor valor, por conta do que a autoridade monetária chama de "entesouramento" pela população.

Dessa vez, a partir da próxima semana serão montados postos especiais no BC e nas agências do Banco do Brasil para atender aos pequenos comerciantes. Poderão ser trocadas cédulas de maior valor por kits no valor de R$ 100,00 com notas de R$ 2 e R$ 5. Haverá ainda a troca de notas maiores por moedas em sacolas com 500 ou mil unidades.

Em outra frente, o BC aceita trocar as cédulas velhas de R$ 2 e R$ 5 da rede bancária por outras novas, sem cobrar por isso, neste mês de setembro. Tais cédulas, segundo o diretor de Administração do BC, Anthero Meirelles, têm vida útil de 12 a 18 meses, por serem as mais utilizadas. É bom lembrar que a cédula de R$ 1 deixou de ser fabricada, exatamente pelo desgaste do maior uso. Foram substituídas pelas moedas de igual valor, de custo mais baixo do que o das cédulas, no longo prazo.

Segundo Meirelles, a autoridade monetária quer aumentar o montante de moedas em circulação para 14 bilhões, que representará uma elevação de 10% sobre o que circula hoje. No caso das cédulas de R$ 2 e R$ 5, a meta é ampliar para 1,5 milhão o que já existe na praça.

Para 2009, o BC encomendou à Casa da Moeda a fabricação de 2 bilhões de unidades de moedas, volume 56% acima do que foi cunhado em 2008. (Valor Online)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host