UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

10/09/2009 - 11h55

IPCA e ata do Copom puxam DIs para baixo na BM & F

SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros perdem prêmios de risco na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F). A surpresa positiva do dia ficou por conta do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) que subiu 0,15% em agosto, recuando de 0,24%, e ficando abaixo das expectativas, que se concentravam entre 0,18% e 0,20%.

O dia também contou com a ata referente à última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que eliminou qualquer dúvida quanto à estabilidade da taxa básica de juros por um longo período de tempo.

Há pouco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2011 caía 0,04 ponto, projetando 9,68%. Janeiro de 2012 recuava 0,01 ponto, a 10,98%. E janeiro de 2013 perdia 0,03 ponto, a 11,71%.

Na parte curta da curva, o DI com vencimento em janeiro de 2010 apontava 8,65%, sem alteração. Julho de 2010 devolvia 0,03 ponto, projetando 8,88%. E outubro de 2009 operava estável a 8,62%.

Segundo o analista econômico da Mercatto Investimentos, Gabriel Goulart, o Copom sugere na ata que Selic a 8,75% por um período relevante de tempo é compatível com inflação abaixo da meta de 4,5% ao ano.

" Até o primeiro trimestre de 2010 o Banco Central devem manter esse discurso " , diz o especialista.

Outro ponto destacado por Goulart é a filosofia de cautela da autoridade monetária. " O BC teve o passo firme no período de corte de juros e é plausível esperar para ver os efeitos defasados das ações de política monetária. " Na ata, essa cautela do Copom fica nítida no parágrafo 25: " O Copom considera, também, que uma postura mais cautelosa contribuirá para mitigar o risco de reversões abruptas da política monetária no futuro e, assim, para a recuperação consistente da economia ao longo dos próximos trimestres. " Avaliando a curva futura, Goulart classifica como justo o prêmio de risco embutido nos vencimentos mais longos. A final, o movimento natural é de alta de taxas de juros em algum momento do ano que vem.

Avaliando o IPCA, Goulart aponta que o número foi positivo apontando inflação abaixo da meta no fechamento em 2009. No acumulado do ano, a inflação oficial está em 2,97% e nos 12 meses encerrados em agosto, a variação é de 4,36%.

Na gestão da dívida pública, o Tesouro Nacional vende Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas o Tesouro Nacional Série F (NTN-F).

(Eduardo Campos | Valor Online)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host