UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

14/09/2009 - 16h59

Análise: Dólar fura piso de R$ 1,820 e fecha a R$ 1,814

SÃO PAULO - Depois de diversas tentativas, o dólar comercial fechou abaixo da linha de R$ 1,820, apontada como piso do movimento de baixa. As vendas ganharam força conforme as bolsas de valores e algumas commodities passaram a apontar para cima, mostrando melhora no apetite por risco.

O dólar comercial começou o dia em alta, testando R$ 1,837 na máxima do dia, mas acabou a segunda-feira negociado a R$ 1,812 na compra e R$ 1,814 na venda, queda de 0,71%. O preço é o menor desde 5 de agosto, quando a moeda encerrou a R$ 1,810.

Na roda de "pronto" da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a divisa caiu 0,79%, para fechar a R$ 1,8125. O volume na bolsa ficou em US$ 171 milhões, 57% maior que o registrado na sexta-feira. No interbancário, os negócios caíram pela metade, somando US$ 1,7 bilhão.

Na avaliação do analista de câmbio da BGC Liquidez, Mário Paiva, a tendência de baixa para o preço da moeda americana permanece intacta. E, desde que confirmado o rompimento do piso de R$ 1,820, a taxa deve passar a trabalhar abaixo de R$ 1,80. "O fluxo continua intenso e o Brasil tem tudo para continuar recebendo esses dólares. Não vejo, pelo menos no curtíssimo prazo, alguma coisa que possa reverter isso", resume. Segundo Paiva, a perspectiva de entrada de recursos é garantida pelas mais de 10 ofertas públicas de ações que estão em análise ou já em andamento no mercado local. Fora isso, também existem as emissões privadas e a expectativa de mais um grau de investimento, agora da agência Moody's.

"O raciocínio base continua o mesmo. A oferta de dólar é muito grande no mundo inteiro. Não recomendo posição comprada em dólar a ninguém", conclui.

No mercado externo, o dólar voltou a perder valor para o euro, que se firmou acima dos US$ 1,46, testando máximas em mais de um ano. (Eduardo Campos | Valor Online)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host