UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

18/09/2009 - 15h15

Palm tem prejuízo de US$ 164,5 milhões e anuncia oferta de ações

SÃO PAULO - A Palm anunciou na noite de ontem que encerrou o primeiro trimestre fiscal, terminado em agosto, com prejuízo líquido de US$ 164,5 milhões, ou US$ 1,17 por ação, uma piora frente ao mesmo período do ano passado, quando a empresa havia registrado perdas de US$ 41,9 milhões, ou US$ 0,39 por ação. Os resultados se mostram melhores, no entanto, quando se excluem os itens extraordinários. Sem estes itens, a companhia registrou um prejuízo de US$ 13,6 milhões, ou US$ 0,10 por ação, no trimestre em análise, superando inclusive as expectativas dos analistas, que projetavam perdas de US$ 0,24 por ação. A mesma situação se verifica na receita. No trimestre terminado em agosto, a empresa acumulou US$ 68 milhões, uma queda brusca ante a receita registrada um ano antes, de US$ 366,9 milhões. Isso porque, segundo o comunicado da companhia, as vendas do novo smartphone Pre não foram contabilizadas nesse resultado. Desse modo, a receita ajustada, que inclui os ganhos com novo modelo, totalizaram US$ 360,7 milhões, também superando o estimado pelos analistas. Segundo as informações divulgadas hoje em comunicado pela empresa, cerca de 823 mil smartphones foram vendidos nos três primeiros meses do ano fiscal, o que representa um crescimento de 134% ante o trimestre anterior, mas evidencia também um recuo anual de 30%. Mas o desânimo do mercado com relação aos resultados da companhia veio principalmente com suas projeções para o trimestre atual, para o qual a empresa espera uma receita ajustada que vai de US$ 240 milhões a US$ 270 milhões, abaixo dos US$ 344 milhões sinalizados pelos analistas. Para o ano corrente, as estimativas da companhia apontam para uma receita entre US$ 1,6 bilhão e US$ 1,8 bilhão, acima das projeções. Outro fator de pessimismo foi o anúncio pela Palm sobre seus planos de ofertar cerca de 16 milhões de ações no mercado, o que significaria US$ 230 milhões, considerando os preços atuais dos papéis da empresa. Para enfrentar a competição, que tem sofrido no segmento de celulares inteligentes, principalmente frente à Apple, a companhia anunciou no início do mês um corte no preço de seu aparelho Palm Pre em US$ 50 e afirmou que pretende lançar ainda este ano um celular mais barato que funcionará com toque na tela. Acompanhando esta estratégia, a companhia divulgou ontem ainda que vai abandonar de vez o Windows Mobile para sua plataforma webOS , como uma estratégia de investir no Palm webOS, a tecnologia do Pre. (Vanessa Dezem | Valor com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host