UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

24/09/2009 - 14h28

Investimento externo em ações e renda fixa somará US$ 22 bi, revisa BC

BRASÍLIA - O ingresso de recursos externos para ações e renda fixa voltou a crescer, e a expectativa do Banco Central (BC) é de aceleração neste fim de ano. Por isso, a projeção desses investimentos saltou de US$ 3 bilhões para US$ 22 bilhões em 2009. Para 2010, a expectativa é de captação em US$ 15 bilhões com esse ativos de portfólio. O volume inferior ao deste ano, segundo explicou o chefe Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, deve-se ao fato de que, com a saída da crise, "o bolo será mais dividido", ou seja, o Brasil deverá disputar os investimentos com outros países.

Ele disse que no caso de 2009, "a projeção inicial estava subestimada", em função da forte saída de recursos desses ativos gerada pela crise financeira global, desde o fim de 2008.

Lopes lembrou ainda que, por efeito da crise, o preço das ações de companhias brasileiras caiu. Outro aspecto é o desempenho da BMF & Bovespa, "que voltou aos 61 mil pontos", destacou.

Dados do BC apontam que ações atraíram US$ 13,29 bilhões de janeiro a agosto. Somente no mês passado, o ingresso ficou em US$ 3,543 bilhões, somando mais US$ 2,805 bilhões em setembro até hoje.

Já os investimentos em títulos de renda fixa somaram US$ 3,44 bilhões no acumulado do ano, dos quais US$ 1,435 bilhão no mês passado. Em setembro até hoje, os papéis de renda fixa atraíram US$ 1,936 bilhão, apontou o BC.

Lopes lembrou que, às vezes, os números da autoridade monetária diferem daqueles divulgados pela BM & FBovespa. O BC apura com base nos registros cambiais dos bancos, enquanto a bolsa trabalha com o movimento efetivo gerado lá.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host