UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

29/09/2009 - 15h04

A. Latina precisará de até US$ 400 bilhões em 2010, diz Banco Mundial

SÃO PAULO - O Banco Mundial prevê que os governos dos países da América Latina poderão precisar de US$ 350 bilhões a US$ 400 bilhões em empréstimos no próximo ano, para reativar suas economias. A projeção foi feita hoje pela vice-presidente do Banco Mundial para a América Latina e o Caribe, Pamela Cox, durante a Conferência das Américas, em Miami. A autoridade afirmou ainda que a obtenção dos empréstimos por parte desses países não será fácil, já que a alta demanda de fundos para os pacotes de estímulo das nações desenvolvidas restringem a liberação de recursos. "Na raiz da crise, o papel do Estado tem crescido a níveis que eram inimagináveis há anos atrás", afirmou Fox. Mesmo assim, o Banco Mundial acredita que a América Latina sairá melhor posicionada depois da crise, já que o déficit do setor público nessas nações não será tão alto quanto o das que foram o epicentro da retração. A instituição prevê um déficit público de 40% sobre o Produto Interno Bruto (PIB) para a América Latina, em 2010.

As projeções do Banco Mundial para o PIB dos países latino-americanos apontam para contração de 2% a 2,5% em 2009, e expansão de 3% no próximo ano. Em relatório separado, a instituição afirmou ainda que cerca de 10 milhões de pessoas "provavelmente estarão na pobreza" na América Latina no ano que vem, como resultado da recessão global. "Os efeitos da recessão na América latina não são triviais e vão induzir a algumas reversões de ganhos sociais já realizados", enfatizou Augusto de la Torre, o economista-chefe para a América Latina do Banco Mundial. Por outro lado, de la Torre lembrou que a região está saindo mais rapidamente da crise. "Esses países estão saindo da crise sem problemas sistemáticos e mais atraentes para investimentos", concluiu.

(Vanessa Dezem | Valor com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host