UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

29/09/2009 - 19h17

Oferta do Santander terá liquidação diferenciada para dar mais segurança

SÃO PAULO - A alteração na data de início da negociação de ações do Santander buscou eliminar a possibilidade de arbitragem de preço entre o mercado externo e local e, como consequência, levou a BM&FBovespa a pedir uma alteração nas datas de liquidação financeira da oferta, a fim de dar mais segurança à transação.

Os papéis do banco começarão a ser negociados no Brasil e em Nova York no dia 7 de outubro. Antes, estava previsto que a negociação começaria apenas no dia 8 na BM&FBovespa, o que foi alterado para que houvesse um tratamento equânime aos dois mercados.

A mudança do dia de estreia, no entanto, levou a uma alteração nos procedimentos de liquidação das operações. De acordo com comunicado divulgado pela Bolsa, a liquidação da oferta pública será realizada normalmente em D+3 (três dias úteis após o negócio), ou seja, dia 13 de outubro, contando da data de publicação do anúncio de início, programado para o dia 7 de outubro.

Já as operações realizadas no primeiro dia de negócios na BM&FBOvespa - também 7 de outubro - serão liquidadas em D+4, ou seja, 14 de outubro.

Cabe destacar que o prazo especial de D+4 só será válido para as operações realizadas dia 7 de outubro. Com isso, os negócios realizados no dia 8 de outubro também terão liquidação no dia 14 do outubro.
Segundo a CBLC, área de compensação e custódia da BM&FBovespa, a alteração de datas foi pedida para dar maior segurança ao negócio.

Ao alterar os prazos, a CBLC quer evitar a liquidação da oferta e dos negócios no mercado secundário em um único dia. A área de custódia também esclarece que há um descasamento de prazos nas liquidações. Enquanto a oferta pública é liquidada no período da tarde, os negócios no mercado secundário são computados pela manhã. Desta forma, haveria o risco de um desencaixe momentâneo para alguns intermediários.

Vale lembrar, no entanto, que essa coincidência de datas já ocorreu em ofertas no passado, caso distribuições de Gol, Sabesp, Gafisa e Cosan Limited, que lançaram ações no Brasil e em Wall Street no mesmo dia sem alteração nas datas de liquidação.

Cabe ressaltar, neste caso, o tamanho da oferta do Santander. Se o papel sair no teto da estimativa, que oscila entre R$ 22 a R$ 25, o banco levantará R$ 13,125 bilhões na oferta inicial. Com a colocação dos lotes suplementar e adicional, o montante chega a R$ 15,625 bilhões, o que faz da oferta a maior do mundo no ano.

Normalmente, os papéis das ofertas são negociados na BM&FBovespa um dia após a publicação do anúncio de início, o que impossibilita a liquidação, na mesma data, da oferta e dos negócios do mercado secundário no dia da estreia.

(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host