UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

30/09/2009 - 11h01

Ofertas da Rossi e PDG encerram reserva hoje

SÃO PAULO - O investidor que quiser tomar parte nas ofertas de ações da Rossi e PDG Realty tem até o final desta quarta-feira para fazer seu pedido de reserva junto a uma corretora consorciada. Para a pessoa física, o valor mínimo de investimento foi fixado em R$ 3 mil. No caso da Rossi, a empresa poderá levantar mais de R$ 920 milhões, dinheiro que será utilizado na aquisição de terrenos e em projetos voltados ao segmento imobiliário econômico.

Já a PDG pode obter outros R$ 820 milhões com a venda de novos papéis, recursos que serão destinados, também, à compra de novos terrenos, além de investimentos em seu portfólio, construção de obras e capital de giro.

O cronograma estimado das duas ofertas aponta que o preço por ação será definido dia 1º de outubro e os papéis passam a ser negociados dia 5 de outubro no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A oferta inicial da Rossi compreende a venda de 55 milhões de ações ordinárias. Tomando como base o preço de fechamento de terça-feira do papel, de R$ 14,60, a distribuição movimentará R$ 803 milhões. Levando em conta a colocação total do lote suplementar de 15%, o montante chega a R$ 923 milhões. A colocação é coordenada pelo Credit Suisse, Bradesco BBI, Santander e BB Investimentos. A Rossi chegou ao Novo Mercado em fevereiro de 2006, vendendo 40,5 milhões de ações, a R$ 25 cada.

A oferta da PDG compreende 56 milhões de ações, ou R$ 822 milhões, tomando como base o preço de R$ 14,69 por papel, valor registrado no fechamento do pregão de quinta-feira. Se a demanda for elevada, há opção para exercício de lote suplementar e adicional. Nesse caso, o fundo UBS Pactual Desenvolvimento e Gestão I venderá até 19,6 milhões de suas ações. Considerando tal possibilidade, a oferta sobe a R$ 1,10 bilhão. Os coordenadores dessa oferta são BTG Pactual em conjunto com Itaú BBA, Goldman Sachs e Bank of America Merrill Lynch.

Essa será a terceira vez que a PDG venderá ações na Bovespa. A companhia chegou ao Novo Mercado em janeiro de 2007, com emissão primária e secundária de 46,313 milhões de ações, a R$ 14 cada. Já em novembro do mesmo ano, levantou outros R$ 575 milhões com uma oferta primária de 23 milhões de ações, a R$ 25 cada. (Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host