UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

30/09/2009 - 18h27

Tesouro capta US$ 1,25 bi e paga 5,8% de juros em bônus de 2041

BRASÍLIA - O Tesouro Nacional confirmou a captação de US$ 1,25 bilhão com o lançamento do bônus Global 2041, pagando o menor retorno (yield) ao investidor para um papel de 30 anos: 5,8% ao ano. O comentário no Ministério da Fazenda é de que "a demanda foi muito boa, excelente", com grandes chances de novas emissões externas ainda neste ano.

A taxa de retorno final paga pelo papel só perde para os 5,299% pagos na reabertura do Global 2017, em maio de 2008, a mais baixa das operações soberanas do país, porém com um bônus com prazo de 10 anos.

Mas os juros dessa operação também foram inferiores aos da última emissão externa brasileira, em julho. Na ocasião, o Tesouro captou US$ 525 milhões reabrindo o Global 2037, que teve juros finais de 6,45% ao ano.

Em comunicado, o Tesouro informou que o lançamento do Global 2041 teve um spread de 175 pontos-base acima do título do Tesouro americano (Treasury) com vencimento em maio de 2039.

A emissão liderada pelos bancos Barclays e HSBC foi colocada ao preço de 97,498% do valor de face. O cupom do papel é de 5,625% ao ano.

Os recursos devem ingressar nas reservas brasileiras no próximo dia 7 de outubro, e os juros sobre o papel serão pagos em janeiro e julho, até o vencimento em 07 de janeiro de 2041. O Tesouro informa ainda que a oferta poderá ser estendida amanhã ao mercado asiático, no valor de até US$ 62,5 milhões, em condições iguais às obtidas hoje nos mercados europeu e americano.

(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host