UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/10/2009 - 09h27

Bolsas da Ásia caem, pressionadas por ações das montadoras

SÃO PAULO - As bolsas de valores da Ásia terminaram a semana em queda, guiadas pelo pessimismo em Wall Street diante dos indicadores americanos que ainda geram incertezas com relação à recuperação econômica global. Ontem, nas bolsas dos EUA, o índice Dow Jones caiu 2,09%, enquanto o S & P 500 e o Nasdaq perderam 2,58% e 3,06%, respectivamente - as maiores perdas diárias em quase três meses. Os dados do mercado de trabalho dos EUA foram motivo de pressão no pregão. Os pedidos de seguro desemprego somaram 551 mil na semana terminada em 26 de setembro, um crescimento de 17 mil perante a semana anterior, quando o número de pedidos somou 534 mil (dados revisados).

Outro fator que influenciou as negociações na Ásia foi a notícia de que as vendas das grandes montadoras americanas recuaram em setembro. A General Motors informou que as vendas caíram 45%, para 155.679 unidades, comparativamente às 282.806 comercializadas em setembro de 2008. A Chrysler vendeu apenas 62.197 veículos, uma queda de 42% perante o ano passado. Com isso, as ações da Toyota caíram 3,7%, enquanto as da Honda Motor declinaram 2,7%. Limitou as perdas no Japão a notícia de que a taxa de desemprego no país recuou na passagem de julho pra agosto, saindo de 5,5% para 5,7%. Os analistas, por outro lado, esperavam avanço do desemprego. Os gastos dos consumidores japoneses também cresceram inesperadamente, marcando alta de 2,6% ante o mesmo mês do ano passado. O índice Nikkei 225, de Tóquio, fechou com queda de 2,47%, aos 9.731,87 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng, perdeu 2,77%, aos 20.375,49 pontos. Na Índia, na China e na Coreia de Sul, os mercados não abriram nesta sexta-feira, devido a feriado. (Vanessa Dezem | Valor com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host