UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/10/2009 - 10h45

Ibovespa sobe pelo 4º pregão e busca os 71 mil pontos

SÃO PAULO - O mercado acionário brasileiro segue no campo positivo nos negócios desta terça-feira, na continuação do movimento observado nos últimos três pregões.

Ao redor de 11 horas, o Ibovespa subia 0,55%, aos 70.771 pontos, e girava R$ 1,415 bilhão. Na máxima do dia, o índice já marcou 70.977 pontos.

Na BM&F, o Ibovespa futuro, com vencimento em outubro, avançava 0,82%, com o registro de 71.090 pontos.

Ontem, o Ibovespa subiu pelo terceiro dia, ao avançar 0,22%, aos 70.384 pontos.

Em Wall Street, as bolsas também abriram as operações no azul. Há instantes, o índice Dow Jones avançava 0,76%, enquanto o S&P 500 tinha valorização de 0,96% e o Nasdaq subia 1,13%.

Nesta jornada, os investidores estão atentos à decisão do Japão de reduzir os juros básicos do país de 0,1% para uma faixa de 0% a 0,1%. De olho no enfraquecimento do iene, a decisão do Banco do Japão (BOJ) seguiu um voto de unanimidade na conclusão do encontro de dois dias do comitê de política monetária da instituição.

Já no cenário brasileiro, o mercado observa os efeitos da elevação da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) incidente sobre as aplicações estrangeiras em renda fixa de 2% para 4%.

A medida visa conter a valorização do real e poderá ter reflexos positivos sobre a Bovespa, dado que o imposto maior pode estimular uma migração de recursos para o mercado de ações. No âmbito corporativo brasileiro, há instantes, as principais altas do Ibovespa partiam de papéis do setor de construção, como Rossi Residencial ON (2,95%, a R$ 16,74) e PDG Realty ON (2,28%, a R$ 21,49), e também das ações Telemar PN (2,10%, a R$ 24,24).

A PDG Realty informou ontem que a parcela de vendas contratadas da companhia somou R$ 1,852 bilhão no terceiro trimestre, um crescimento de 39,3% ante o mesmo trimestre de 2009, e alta de 19,0% em relação ao segundo trimestre. As vendas totais atingiram R$ 2,155 bilhões no período.

Já entre as poucas baixas do índice, destaque para os papéis PN (-1,24%, a R$ 27,04) e ON (-1,24%, a R$ 30,18) da Petrobras, e para Gerdau (-0,26%, a R$ 22,54) e CSN ON (-0,95%, a R$ 29,14).

(Beatriz Cutait | Valor)
Hospedagem: UOL Host