UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

05/10/2009 - 20h02

Diretor da Telebrás pede suspensão de ações após disparada

SÃO PAULO - Uma disparada das ações da Telebrás durante o pregão de hoje levou o diretor de Relações com Investidores da companhia, Jorge da Motta e Silva, a pedir que a negociação dos papéis fosse suspensa pela BM & FBovespa hoje. A bolsa, no entanto, não atendeu o pedido. Conforme a administradora do mercado, não está prevista a suspensão de negociação de ações apenas por oscilação de preço. A não ser que a companhia divulgue em seguida um Fato Relevante e peça algum tempo para que a informação seja assimilada pelo mercado.

Em seu comunicado, o diretor de RI da Telebrás citava que às 15h20 desta tarde as ações ON (TELB3) avançavam 10,44%, as ações PN (TELB4) saltavam 45%, e os recibos de ações (TELB9) tinham alta de 15,51%.

"Considerando o aumento atípico na cotação das ações de emissão da Telebrás (...), solicitamos a suspensão, ainda hoje, do pregão, tendo em vista a caracterização de forte especulação, sem que a Telebrás, por intermédio de sua Direção, tenha tomado conhecimento de qualquer Fato Relevante que justifique tais oscilações", disse Jorge da Motta e Silva. O executivo informou ainda que o mesmo comunicado seria enviado ao Ministro das Comunicações, Helio Costa, "na qualidade de representante do acionista majoritário (União)".

O lote de mil ações de TELB3 fechou com alta de 7,46%, a R$ 0,72, o papel TELB4 subiu 40, para R$ 0,56 o lote, e o recibo TELB9 ganhou 12,06%, a R$ 0,65 o lote.

(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host