UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

06/10/2009 - 10h52

Bovespa supera os 63 mil pontos; dólar cai a R$ 1,749

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começa a terça-feira com forte valorização, retomando os 63 mil pela primeira vez desde 1º de julho do ano passado. Por volta das 10h50, o Ibovespa apontava alta de 1,27%, aos 63.162 pontos, com giro financeiro em R$ 900 milhões.

O tom positivo no mercado local é reflexo do cenário externo positivo. Em Wall Street, o Dow Jones ganhava 1,11%, enquanto o S & P 500 e o Nasdaq valorizavam 1,10% e 1,12%, respectivamente.

A notícia mais comentada do dia é o ajuste de juros na Austrália. O país foi o primeiro do G-20 a elevar a taxa básica de juros. O banco central do país elevou o custo do dinheiro em 0,25 ponto percentual, para 3,25% ao ano. Como passou o risco de uma séria contração econômica, o banco central do país acha prudente reduzir de forma gradual os estímulos via política monetária.

No câmbio, uma notícia do diário britânico Independent corre as mesas de operação. De acordo com a reportagem, os produtores árabes de petróleo, em conjunto com a Rússia, China, Japão e França, planejam o fim das negociações de petróleo usando o dólar como moeda de referência. A ideia é utilizar uma cesta de moedas, composta por iene, euro, yuan, ouro e uma nova moeda comum que está sendo planejada para vigorar entre os membros do Conselho de Cooperação do Golfo, entre eles Arábia Saudita, Abu Dhabi, Kuwait e Qatar. Diante de tal sinalização, o dólar perde valor de forma generalizada, enquanto os agentes vão em busca de ativos reais como ações e commodities. Por aqui, a moeda americana continua perdendo valor, testando novas mínimas para o ano. Há pouco, o dólar comercial valia R$ 1,749 na venda, baixa de 0,68%. De volta ao Ibovespa, os carros chefe lideravam os ganhos do dia. Petrobras PN tinha acréscimo de 1,13%, a R$ 34,84, e Vale PNA aumentava 1,05%, a R$ 37,53. Como terceiro maior pregão do dia, Gerdau PN ganhava 2,62%, a R$ 25,45. Entre os bancos, Banco do Brasil ON subia 1,58%, a R$ 31,34. A estatal anunciou a reestruturação de sua área de seguros e anunciou parceiras e negócios com Mapfre e Sul América. Ainda no setor, Bradesco PN valorizava 1,55%, a R$ 37,22, e Itaú Unibanco PN ganhava 1,44%, a R$ 37,23. Com o maior ganho dentro do índice, Braskem PNA subia 4,31%, a R$ 11,85. MMX Miner ON subia 3,67%, a R$ 12,13, e Rossi ON também ganhava 2,17%, a R$ 13,64.

Na ponta vendedora, Telemar Norte Leste PNA marcava baixa de 0,41%, a R$ 60,25, Lojas Renner ON, que subiu forte ontem, perdia 0,24%, a R$ 32,67, e Comgás PNA declinava 0,23%, a R$ 33,74.

(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host