UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

06/10/2009 - 08h32

Cabral prevê investimentos de R$ 100 bilhões no Rio em cinco anos

RIO - O Estado do Rio deve receber cerca de R$ 100 bilhões ao longo dos próximos cinco anos como investimento para a Olimpíada de 2016, segundo o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB). O montante prevê recursos dos governos federal, estadual e municipal, mas inclui grande participação do setor privado. No plano da candidatura do Rio, elaborado pelo Comitê Organizador Rio 2016, os investimentos governamentais e do comitê somavam R$ 29 bilhões e não incluíam a iniciativa privada. Segundo Cabral, a Olimpíada do Rio será " um doce problema " para tratar. " Tinha certeza que pelas perspectivas econômicas do cenário internacional, o Rio será a bola da vez " , disse Cabral, depois de se reunir ontem com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Arthur Nuzman. Segundo o governador do Rio, muitos dos investimentos propostos na época da candidatura da cidade aos jogos já faziam parte dos projetos em andamento ou planejados para a cidade. Ontem, o prefeito Eduardo Paes anunciou decreto de criação do " Rio Escritório de Negócios " , para articular oportunidades de investimento na capital fluminense.

Um dos principais projetos de infraestrutura do plano estadual é a expansão do metrô, ligando a zona sul e a Barra da Tijuca, uma das regiões da cidade a sediar os jogos. O projeto, segundo Cabral, será concretizado por meio de uma parceria entre os governos federal e estadual contando com fontes de financiamento.

Já a prioridade municipal será a licitação do corredor viário T-5, de acordo com o prefeito Paes. O corredor terá 30 quilômetros por onde circularão ônibus articulados ligando a Barra à Santa Cruz, na Zona Oeste. " A obra do corredor T-5 vai ser licitada este ano e as obras começarão no primeiro semestre de 2010 " , disse Paes. O prefeito assinou ainda outros dois decretos sobre os Jogos Olímpicos do Rio - a criação do " Legado Olímpico " , um grupo de trabalho que vai promover ações e estudos para identificar e mensurar os legados produzidos por cada megaevento no Rio, e a " Marca Olímpica " , a identificação visual dos documentos oficiais e correspondências da Olimpíada 2016, no âmbito da prefeitura. Paes citou que outras obras não previstas no plano de candidatura da cidade devem ser iniciadas como a duplicação da Avenida Salvador Allende, na Barra, e o estudo de exemplos bem-sucedidos de Olimpíadas, casos das cidades de Barcelona e Sidney. Além dos investimentos, o governador Cabral ressaltou que os jogos deixarão marcas positivas na capital, como a melhoria em áreas diversas - sistema de transporte público, segurança, ambiente e hotelaria. Na área de segurança pública, o plano do comitê organizador dos jogos prevê gastos de R$ 236 milhões até 2016.

(Ana Paula Grabois | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host