UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

07/10/2009 - 19h02

Carrefour nega a venda de seus negócios em mercados emergentes

SÃO PAULO - O grupo francês Carrefour distribuiu um comunicado hoje para negar que esteja vendendo suas atividades em mercados emergentes. Na breve nota, o varejista diz que só está comentando esse rumor " devido à sua recorrência " . Reitera que a atual estratégia, aprovada pelo Conselho de Administração, é de dar prioridade aos negócios na França, Bélgica, Espanha e Itália. " E, no médio e longo prazo, os mercados emergentes, particularmente Brasil e China " . A nota foi emitida em função de nova notícia publicada pelo jornal francês Le Monde - desta vez, dando conta de que o Carrefour estuda a saída da América do Sul. No fim de setembro, o Le Monde publicou que os dois maiores acionistas do Carrefour, o fundo Colony Capital LLC e o magnata Bernard Arnault, estariam exercendo pressões para que o grupo venda as operações em países emergentes, como o Brasil e a China. Hoje, citando fontes próximas à diretoria da empresa, o jornal diz que os acionistas teriam mudado de ideia - a saída dos emergentes em bloco poderia passar a impressão de " desmantelamento " . Mas a venda das operações sul-americanas (Brasil, Argentina e Colômbia) estaria sendo " seriamente avaliada " . A fonte diz que a questão não foi fechada, mas avançou tanto que o Carrefour estaria esperando duas ofertas. O jornal cogita que um dos interessados poderia ser o americano Wal-Mart, líder mundial do ramo de hipermercados. (Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host