UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

13/10/2009 - 20h00

Vendas do Grupo Pão de Açúcar sobem 38,2% no 3º trimestre

SÃO PAULO - Engordado pelas operações do Ponto Frio, o faturamento bruto do Grupo Pão de Açúcar saltou 35,8% no terceiro trimestre deste ano, comparado ao mesmo intervalo de 2008, e somou R$ 6,866 bilhões. As vendas líquidas somaram R$ 6,088 bilhões, o que representa expansão de 38,2% ante o mesmo trimestre do ano passado.

No acumulado de nove meses a receita bruta subiu 19,2% e totalizou R$ 17,798 bilhões, enquanto a receita líquida somou R$ 15,737 bilhões, volume 22,1% maior do que o apurado no mesmo intervalo de 2008.

Quando excluídas as operações do Ponto Frio, as vendas brutas aumentaram 11,8% e a receita líquida ampliou-se 15,1% no terceiro trimestre. No acumulado de janeiro a setembro, a alta foi de 11,1% no caso do faturamento bruto e de 14,2% nas vendas líquidas.

As vendas nas mesmas lojas (que leva em conta unidades em operação há no mínimo 12 meses), as vendas brutas aumentaram 9,7% (excluindo o Ponto Frio) em termos reais, ou seja, já deflacionados pelo IPCA. As vendas líquidas subiram 12,9% nesse conceito. No acumulado do ano, a receita bruta e líquida subiram 9,2% e 12,1% respectivamente.

As vendas de alimentos nas mesas lojas subiram 9% no trimestre e 8,3% em nove meses. A receita com venda de não-alimentos (eletro-eletrônicos, bazar e drogarias, entre outros) aumentou 11,9% de julho a setembro e subiu 12% no acumulado do ano.

Dentro das empresas do grupo, cresceram acima da média o Pão de Açúcar, o Extra, Extra Eletro, Extra Fácil e Assai. Para a companhia, o desempenho das vendas é resultado de dois fatores. O primeiro tem a ver com a consolidação do posicionamento da bandeira Pão de Açúcar e o segundo com a campanha de aniversário dos 61 anos do Grupo Pão de Açúcar realizada em setembro, que incluiu todas as bandeiras.

Ponto Frio As vendas do Ponto Frio de julho a setembro somaram R$ 1,213 bilhão, com aumento de 12% em relação ao terceiro trimestre de 2008. Essa recuperação é justificada por investimentos na divulgação de campanhas na mídia, maior disponibilidade de mercadorias nas lojas e ao aumento das vendas de linha branca impulsionado pela redução do IPI. Também contribuiu para o resultado o aumento da oferta de crédito e a integração das bases de cartões do Grupo Pão de Açúcar.

(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host