UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/10/2009 - 10h42

Bovespa reverte perdas e sobe; dólar avança para R$ 1,709

SÃO PAULO - Mostrando força, mais uma vez, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reverte as perdas da abertura e defende a linha dos 66 mil pontos. Por volta das 10h40, o Ibovespa apontava alta de 0,41%, aos 66.470 pontos, com giro financeiro de R$ 731 bilhões. Dando sustentação ao índice, Vale PNA liderava o volume negociado, avançando 1,11%, para R$ 40,86. Ontem, o papel subiu 4,6%, movimentando mais de R$ 1,5 bilhão. As compras foram estimuladas pelo aumento da demanda por minério de ferro da china, onde as importações bateram recorde no mês passado. Contribuindo também para os ganhos, Petrobras PN apontava avanço de 0,33%, a R$ 36,27. Também entre os mais negociados, MMX Miner ON tinha acréscimo de 0,83%, a R$ 13,30.

Liderando os ganhos dentro do índice, JBS ON tinha valorização de 3,01%, a R$ 10,26. Duratex PN subia 2,45%, a R$ 12,95. Nas vendas, Cyrela ON caía 2,50%, a R$ 27,20. Sabesp PN recuava 2,08% a R$ 35,64 e Souza Cruz ON perdia 1,40%, a R$ 68,20.

No câmbio, os agentes remontam posições depois de levar a cotação do dólar para novas mínimas do ano na casa de R$ 1,70. Há pouco, o dólar comercial subia 0,35%, a R$ 1,709 na venda.

Em Wall Street, os agentes assimilam mais uma rodada de resultados trimestrais e dados financeiros. Depois de marcar nova máxima para o ano, o Dow Jones começa o dia com baixa de 0,20%, enquanto o Nasdaq diminuía 0,36% Entre os bancos, o Goldman Sachs apontou lucro de US$ 3,19 bilhões para o terceiro trimestre, quase quatro vezes mais que o registrado um ano antes. Isso representa US$ 5,25 por ação, cifra superior aos US$ 4,24 estimados pelos analistas. Já o Citigroup não agradou ao mostrar lucro de US$ 101 milhões. A instituição indicou perda de US$ 8 bilhões com crédito. No campo econômico, a inflação ao consumidor americano subiu 0,2% em setembro, resultado em linha com o esperado. O núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês), que tira alimentos e energia da conta, também avançou 0,2%. Ainda foi divulgado que menos americanos foram em busca de seguro-desemprego na semana passada. As requisições caíram em 10 mil, para 514 mil, menor leitura desde janeiro. (Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host