UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/10/2009 - 11h57

DIs passam por ajuste de alta na BM & F

SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros recuperam parte dos prêmios perdidos nos últimos dois pregões, mas o movimento é pouco acentuado. Na agenda do dia, as vendas do comércio varejista de agosto, que avançaram 0,7% no comparativo mensal, marcando alta de 4,7% sobre igual período de 2008. Na avaliação da economista-chefe da Icap Brasil, Inês Filipa, como os dados do varejo vieram em linha com o esperado, não há alteração nas expectativas do mercado; por isso, a reação pouco relevante da curva.

Há pouco, na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2011 subia 0,04 ponto, a 10,43%. Janeiro de 2012 avançava 0,05 ponto, a 11,49%. E janeiro também ganhava 0,05 ponto, a a 11,97%.

Na parte curta da curva, o DI com vencimento em janeiro de 2010 apontava 8,68%, sem alteração. Julho de 2010 aumentava 0,01 ponto, a 9,33%. E novembro de 2009 marcava estabilidade a 8,63%.

Ainda de acordo com a especialista, os indicadores domésticos têm reforçado sua visão de retomada de crescimento, mas não a tal intensidade que leve o Banco Central (BC) a alterar o viés de política monetária. " Mesmo com o mercado trabalhando com Selic em 10,25% no fim de 2010, mantenho meu cenário de estabilidade para os juros " , diz a especialista, ressalvando que aguarda mais dados para poder reavaliar suas projeções. Na semana que vem, o Comitê de Política Monetária (Copom) tem sua penúltima reunião do ano. Para Inês, a estabilidade na Selic é certa e a ata deve reforçar a visão da autoridade econômica de que o crescimento da economia brasileira acontece em um ambiente não inflacionário. No front externo, a economista chama atenção para a reação dos agentes aos resultados trimestrais dos bancos americanos. Na visão de Inês, os agentes buscam uma justificativa para realização de lucros depois dos ganhos recentes. Ontem, o Dow Jones rompeu a linha dos 10 mil pela primeira vez em um ano e o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fechou acima dos 66 mil pontos, algo não observado desde junho do ano passado.

Na gestão da dívida pública, o Tesouro vende Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas do Tesouro Nacional Série F (NTN-F).

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host