UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/11/2009 - 08h25

Bolsas subiram ontem na Europa e nos Estados Unidos

SÃO PAULO - Os índices de ações nos Estados Unidos e Europa terminaram em alta ontem, após dados melhores do que o esperado do setor manufatureiro americano, que cresceu ao maior nível em três anos e meio, e das vendas pendentes de casas nos Estados Unidos, que aumentaram inesperadamente em setembro.

O Instituto para Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) disse que o seu índice sobre a atividade fabril nacional subiu para 55,7 em outubro, o maior nível desde abril de 2006, acima dos 52,6 de setembro. Analistas esperavam 53,0.

Já a Associação Nacional das Corretoras verificou uma alta em seu índice de vendas pendentes de moradias, baseado em contratos fechados em setembro, de 6,1%, para 110,1 - o maior nível desde dezembro de 2006. A expectativa era de estabilidade ante os 103,8 de agosto.

Um relatório do Departamento do Comércio dos EUA também mostrou que os gastos com construção subiram 0,8%, para US$ 940,3 bilhões, após queda de 0,1% em agosto. Inicialmente, havia sido informada uma alta de 0,8% em agosto. Em um dia volátil, o Dow Jones subiu 77 pontos no fechamento, depois de ter chegado a apresentar alta de 146 pontos. Terminou a 9.789,44 pontos, em alta de 0,79% no dia.

Na Europa, lideraram os ganhos as ações de companhias de commodities e papéis de bancos. O FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, terminou com elevação de 0,39%, a 980,28 pontos. " Foi uma virada impressionante. O ISM foi um dado muito bom. Os números econômicos estão superando as expectativas. O dia foi de reação eufórica ao fluxo de notícias favoráveis " , disse Mike Lenhoff, estrategista na Brewin Dolphin.

As ações de empresas de energia valorizaram-se, alinhadas a alta superior a 1% nos preços do petróleo. BG Group, BP e Total apreciaram-se de 1,3% a 2,2%.

Os papéis do setor de mineração também se destacaram, em meio à alta dos metais. Anglo American, Antofagasta, BHP Billiton, Eurasian Natural Resources Corporation, Rio Tinto e Xstrata avançaram de 2,5% a 4,9%. O setor bancário recuperou-se e também figurou entre os melhores desempenhos. HSBC, BNP Paribas e UniCredit ganharam de 1,5% a 3,3%.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 1,19%, a 5.104 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,29%, para 5.430 pontos. Em Paris, o CAC-40 ganhou 0,88%, para 3.639 pontos. Em Milão, o Ftse/Mib aumentou 1,08%, para 22.298 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 valorizou-se 0,45%, para 11.465 pontos. Em Lisboa, o PSI20 exibiu acréscimo de 0,47%, para 8.380 pontos.

(Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host