UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/11/2009 - 15h21

Em sessão volátil, bolsa e dólar operam sem tendência

SÃO PAULO - A volatilidade continua prevalecendo no mercado local nesta jornada, com bolsa e câmbio alternando posições, ora de alta, ora de baixa. Os investidores levam em conta o aumento de cautela em relação ao setor bancário e também notícias positivas no âmbito corporativo como a compra de uma empresa ferroviária nos Estados Unidos pelo fundo administrado pelo megainvestidor Warren Buffett.

O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) registrava alta de 0,11% às 15h10, aos 61.611 pontos, com giro financeiro de R$ 3,486 bilhões. Pela manhã a bolsa chegou a cair mais de 1%, saltou para o lado positivo ainda na primeira etapa dos negócios, apontou perdas na retomada dos negócios, mas ensaia nova recuperação agora.

No segmento cambial, o ritmo é similar. O dólar comercial registra agora baixa de 0,39%, cotado a R$ 1,748 para a compra e R$ 1,750 para a venda, mas a moeda já avançou para a máxima de R$ 1,782 e chegou a tocar a mínima de R$ 1,748 desde a abertura.

Segundo Roberto Alem, economista da M2 Investimentos, a notícia de que o fundo Berkshire Hathaway, de Buffett, acertou a compra da Burlington Northern Santa Fe Corp. (BNSF), do setor ferroviário dos EUA, por R$ 44 bilhões, deu algum alento aos investidores. Também foi bem recebida a evolução das encomendas à indústria nos Estados Unidos, que avançaram 0,9% em setembro, ante expectativas de alta de 0,8% para o período.

Nenhuma das duas notícias, entretanto, está segurando por muito tempo o peso da incerteza dos agentes, que se mostram inseguros em relação ao setor bancário. Além do prejuízo do UBS, os agentes levam em conta a venda de ativos por parte do Lloyds e do RBS.

O segundo aumento consecutivo da taxa de juros pelo Banco Central da Austrália também aumentou as suspeitas de que os BCs da Europa, Inglaterra e Estados Unidos possam alterar sua política monetária expansiva. Os três países decidem a taxa de juros ainda nesta semana.

Em Wall Street, o Dow Jones aponta baixa de 0,54%, para 9,736 pontos, o Standard & Poor's cai 0,39%, para 1.038 pontos e o Nasdaq cai 0,57%, para 2.037 pontos. No índice brasileiro de ações, as ações de bancos apontam ganhos, influenciados pelo lucro do Itaú Unibanco. As ações PN da instituição apontam aumento de 2,29% (R$ 10,24).

Entre os papéis de maior peso para o índice, as ações PNA da Vale apontam alta de 0,60% (R$ 39,69). A empresa anunciou nesta manhã uma captação externa com emissão de títulos com vencimento em 30 anos. Petrobras PN sobe 0,97% (R$ 35,38).

No segmento cambial, Luiz Antonio Abdo, gerente da mesa de câmbio da Souza Barros, acredita que apesar da volatilidade desta jornada, a tendência da moeda americana é de alta tanto em relação ao real como a outras moedas. Abdo também acredita que esse movimento é regido pelo aumento de versão a risco e a cautela ante a possibilidade de um ajuste mais forte dos preços dos ativos financeiro, após um forte rali de alta até o mês passado.

(Bianca Ribeiro | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host