UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/11/2009 - 18h36

Garrafa de 1 litro da AmBev é alvo de processo da SDE

SÃO PAULO - A Secretaria de Defesa Econômica (SDE), do Ministério da Justiça, determinou a abertura de processo administrativo contra a AmBev, devido à introdução no mercado da garrafa de 1 litro para cerveja. A ação resulta de queixa da Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe) e foi aceita porque o órgão reconheceu indícios de " possível infração à ordem econômica " . Em agosto, a Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe) foi à Secretaria de Direito Econômico (SDE), para tentar impedir que a AmBev, que detém 68,9% do mercado, continue comercializando o casco de 1 litro para cervejas, o chamado litrão. A entidade se queixa de que o vasilhame com a marca da empresa em relevo no vidro não pode ser compartilhado por outras empresas, como acontece com as garrafas de 600 ml - embalagem que responde por 62,7% das vendas da bebida no país.

" Dados relativos à forma de introdução do chamado Litrão no mercado pela AmBev (preço dos cascos se comparados com a embalagem de 600 ml, extensão da mesma garrafa para todas as marcas) indicam a existência de indícios de infração à ordem econômica a serem investigados no âmbito do processo administrativo " , explica nota do Ministério da Justiça.

A Abrabe, segundo seus porta-vozes, diz que está havendo substituição no mercado das garrafas de uso comum, de 600 ml, pelos litrões marcados da Ambev. O consumidor, segundo a entidade, estaria deixando de comprar cerveja na embalagem de 600 ml e preferindo a de 1 litro. A entidade faz questão de destacar que não é contra a embalagem de 1 litro. Tanto que duas de suas associadas, a Schincariol e a Petrópolis, lançaram também suas versões de 1 litro há pouco mais de um mês. As duas companhias, entretanto, adotaram o litro desenhado pela Abrabe, que pode ser compartilhado como a garrafa de 600 ml. O despacho da SDE está no Diário Oficial da União de hoje. A secretaria negou, contudo, o pedido da Abrabe para que a Ambev apresentasse previamente para aprovação da SDE as iniciativas que pudessem " obstruir ou dificultar o acesso das concorrentes aos canais de distribuição " . A partir da notificação, a cervejaria tem 15 dias para apresentar defesa. Esse é o segundo caso de processo administrativo contra embalagens próprias da AmBev. (Lilian Cunha e Paula Cleto | Valor )

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host