UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/11/2009 - 14h57

Itaú Unibanco vai expandir crédito em até 25% em 2010

SÃO PAULO - A carteira de crédito do Itaú Unibanco deverá apresentar um crescimento de 12% neste ano e de 20% a 25% em 2010. As projeções foram divulgadas hoje pelo diretor-executivo de Controladoria, Silvio de Carvalho, em anúncio dos resultados do terceiro trimestre da instituição. "Esperamos que a economia brasileira volte crescer forte e retorne aos patamares anteriores à crise", afirmou o executivo, destacando a melhora nos níveis de confiança e a estabilização do mercado de trabalho. "O cenário é positivo, segundo nossos modelos macroeconômicos, que indicam uma melhoria nos indicadores de concessão de crédito. Pretendemos acelerar a concessão, pois o pior da crise já passou", completou. As estimativas anteriores apontavam para um crescimento de 10% a 15% no crédito para este ano. De acordo com o executivo, o novo patamar de expansão previsto será impulsionado pelas operações de varejo e pequenas e médias empresas, além do segmento de crédito imobiliário. "As grandes empresas foram buscar outras alternativas de financiamento", explicou Carvalho. O crédito imobiliário, segundo ele, também será um fator de força na concessão para o ano que vem, período para o qual a instituição manteve suas projeções na faixa de crescimento de 20% a 25%. As projeções positivas com relação ao crédito são estimuladas pela ideia de que recuperação da economia brasileira levará a uma queda na inadimplência. "Haverá uma estabilização e depois uma queda (da inadimplência), com retorno aos níveis anteriores à crise, quando a inadimplência estava na faixa dos 4,5% no fim do segundo trimestre do ano passado", afirmou o executivo, referindo-se aos atrasos superiores a 90 dias. Para o final de 2009, a inadimplência deve permanecer no patamar dos 5,9%, segundo as estimativas da companhia, como foi registrado em setembro deste ano, "talvez até um pouco menos diante aos melhores dados na pessoa física". Em dezembro de 2008, o nível de inadimplência estava em 3,9%. Setembro marcou também um avanço da taxa ante a registrada no mesmo período do ano passado (3,8%), sendo que entre as pessoas físicas a inadimplência passou de 6,4% para 8,1%, enquanto entre as empresas saiu de 1,2% para 4,1% . O Itaú Unibanco prevê ainda que a integração entre as duas empresas deverá ser concluída no fim do ano que vem, "no mais tardar no primeiro trimestre de 2011". "A incorporação de agências na nova base deverá ser acelerada no ano que vem e a marca que prevalecerá será a do Itaú", informou Carvalho. Segundo ele, a instituição pretende realizar 150 conversões de agências Unibanco em agências Itaú por mês em 2010. Ao todo hoje são 3.951 agências na base somada dos dois bancos, sendo que 1 mil devem ser convertidas. Pelo resultado divulgado hoje pela instituição, o Itaú Unibanco fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 2,268 bilhões, valor 11% menor que o apresentado no mesmo período do ano passado, de R$ 2,551 bilhões, dos dados pró-forma. (Vanessa Dezem | Valor com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host