UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/11/2009 - 07h54

Agenda tem novos dados externos e indicadores industriais no Brasil

SÃO PAULO - Depois de o Federal Reserve (Fed) ter mantido a taxa de juros nos EUA, hoje os investidores acompanham as decisões do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra sobre o rumo da política monetária dessas economias.

Os comentários de ambas as autoridades monetárias também serão lidos com atenção, uma vez que a sinalização de abrandamento do incentivo de juros pode levantar dúvidas sobre o desempenho da recuperação econômica em países desenvolvidos e afetar também o andamento positivo de emergentes.

Nos Estados Unidos, a atenção estará no levantamento semanal dos pedidos de seguro-desemprego um dia antes de ser anunciado o número oficial de folha de pagamento nos país, na manhã de sexta-feira. Ainda hoje, serão conhecidos o custo unitário de mão de obra nos EUA e o nível de produtividade da atividade, ambos referentes ao terceiro trimestre deste ano.

Ainda lá fora, os agentes devem levar em conta a aprovação pelo Congresso americano de um conjunto de normas que altera o segmento de cartões de crédito que favorece os consumidores com, entre outras coisas, limitações à política de alta de juros dessa indústria.

Na agenda doméstica, o acompanhamento vai para o conjunto de Indicadores Industriais da CNI referente a setembro. Os dados serão comparados com o levantamento de produção industrial divulgado pelo IBGE nesta semana, que subiu 0,8% no período, ficando abaixo do que o esperado (entre 1,2% e 1,7%).

O IBGE também apresenta pela manhã o levantamento de produção agrícola do Brasil do mês de outubro e o primeiro prognóstico de safra para 2010.

No âmbito corporativo, estão previstas as divulgações de balanços trimestrais da Gerdau e da Vivo antes da abertura do pregão. (Bianca Ribeiro | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host