UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/11/2009 - 12h10

Dólar segue estável, em dia de ajuste técnico

SÃO PAULO - O dólar segue próximo à estabilidade, de forma que o mercado interno de câmbio pouco reagiu à notícia de que foram criadas 151 mil vagas de emprego nos Estados Unidos em outubro, número bem superior às expectativas de analistas do mercado.
Por volta das 12h20, o dólar comercial tinha ligeira alta de 0,05%, cotado a R$ 1,677 na compra e a R$ 1,679 na venda.
No mercado futuro, o contrato de dezembro negociado na BM&F avançava 0,41%, a R$ 1,687.
Já o euro tinha, instantes atrás, queda de 0,80% ante o dólar, a US$ 1,4097. Para analistas, tanto o real quanto o euro passam por ajuste técnico, neste pregão. Ontem, o dólar comercial encerrou o pregão com queda de 1,35% ante a moeda brasileira, enquanto o euro voltou a valer mais de US$ 1,42 pela primeira vez desde janeiro.
Na opinião do estrategista-chefe da CM Capital Markets Corretora, Luciano Rostagno, o fato de o dado referente ao mercado de trabalho americano ter vindo bem melhor do que o esperado pode levar investidores a acreditar que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) diminuirá o ritmo de compras de títulos do Tesouro, uma vez que a autoridade monetária deixou a possibilidade de ajuste do programa em aberto.
O Fed explicou, em comunicado divulgado na quarta-feira, que revisará regularmente a compra de títulos e o volume total do programa levando em conta os dados econômicos divulgados.
Questionado se o dólar não está caindo mais hoje por conta do temor entre os investidores de novas medidas do governo para contar a apreciação do real, Rostagno opinou que isso deve ocorrer somente quando a moeda americana voltar a testar o patamar de R$ 1,65.
Caso isso ocorra, a percepção de parte dos analistas é que mais medidas restritivas virão, antes mesmo da reunião do G-20, a ser realizada nos dias 11 e 12 deste mês, e da definição da equipe econômica do governo Dilma Rousseff. Os países, de uma maneira geral, podem continuar agindo de maneira isolada para proteger suas moedas.
Hoje os investidores repercutem a notícia de que o Banco do Japão não anunciou nenhuma medida adicional para defender o iene, apenas seguirá com o programa de compra de títulos de 5 trilhões de ienes, anunciado no mês passado. A autoridade monetária divulgou a decisão de manter a taxa de juro na faixa de zero a 0,1%.
(Karin Sato | Valor)
Hospedagem: UOL Host