UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/11/2009 - 16h38

Americanas abrirá 400 lojas até 2013 e ampliará vendas em 25% ao ano

SÃO PAULO - A Lojas Americanas espera ampliar suas vendas a uma taxa anual média de 22% a 25% a partir do plano de investimento que prevê a abertura de 400 lojas entre 2010 e 2013. A meta é investir R$ 1 bilhão no período, montante que, além da expansão da rede, será direcionado para reforma de lojas, logística e tecnologia.

Em teleconferência com analistas, o diretor financeiro e de relações com investidores do grupo, Roberto Martins, afirmou que, dada a alta escala de aberturas de lojas, o custo com as obras deverá ser mais baixo do que o observado no crescimento da rede nos últimos três anos, o que permitirá à empresa recuperar mais rápido o investimento.

A Lojas Americanas já iniciou conversas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para buscar financiamento ao projeto. Como parte dos argumentos para receber os recursos do banco, a companhia diz que o programa de investimento vai gerar aproximadamente dez mil empregos. De acordo com Martins, após esfriar as metas de crescimento no final do ano passado, a empresa decidiu retomar os planos de investimentos mais robustos entre abril e maio, quando as perspectivas para a economia começaram a melhorar. Ele disse ainda que o plano de crescimento orgânico não derruba a possibilidade de aquisições pela empresa. " O projeto é orgânico, mas as aquisições serão sempre analisadas " , afirmou aos analistas.

Metade das aberturas de lojas se dará na região Sudeste, enquanto o Nordeste receberá 23% das unidades previstas. O Norte e o Centro-Oeste terão, cada um, cerca de 10% das aberturas, e a parcela remanescente ficará no Sul. A intenção é chegar a estados onde a varejista não está presente, como Acre, Roraima e Tocantins. Segundo estudos, 204 cidades do país têm potencial para receber lojas da rede. Atualmente, a Lojas Americanas está presente em 146 municípios.

Com a expansão, a rede atingirá 876 lojas até o final de 2013. Só para o próximo ano, o plano é abrir entre 60 e 70 unidades, mas a expansão mais forte vai ocorrer em 2013, quando o grupo planeja a abertura de 120 a 130 estabelecimentos. Conforme o projeto, 70% das lojas serão do formato tradicional (de lojas com área média de vendas entre 1,3 mil e 1,5 mil metros quadrados). O restante será no formato Express - de lojas com área média de vendas entre 300 e 500 metros quadrados.

Martins afirmou que os três centros de distribuição da rede são suficientes para suportar o crescimento nos próximos dois anos. Após isso, a empresa planeja abrir dois centros, nas regiões Sul e Centro-Oeste. (Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host