UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/11/2009 - 12h30

Após disparada no lucro, Gafisa mantém metas e quer dobrar lançamentos

SÃO PAULO - Pouco mais de um ano após a quebra do Lehman Brothers - evento que deflagrou a crise financeira global em sua fase mais aguda -, a Gafisa visualiza hoje um cenário " bastante positivo " para o mercado imobiliário brasileiro, na esteira das medidas do governo federal para estimular o setor e da recuperação do crédito no país. A incorporadora manteve suas principais metas para 2009, que incluem vendas contratadas consolidadas entre R$ 2,7 bilhões e R$ 3,2 bilhões e uma margem do resultado operacional medido pelo Ebitda (da sigla em inglês, lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de 16% a 17%.

Até setembro deste ano, as vendas contratadas somavam R$ 2,2 bilhões, uma alta de 12% sobre os nove primeiros meses de 2008, enquanto a margem Ebitda (ajustada por despesas com plano de opções) era de 20,2%.

Só no quarto trimestre, a expectativa é de que os lançamentos dobrem em relação ao volume apurado nos três meses antecedentes, de R$ 514,3 milhões (montante 43% inferior ao registrado no mesmo período de 2008). " No final do terceiro trimestre do ano passado, não tínhamos visão para o que iria ocorrer em três meses. Agora, temos uma visibilidade maior e os cenários que estamos fazendo são bastante positivos " , afirmou o presidente da Gafisa, Wilson Amaral, em teleconferência com analistas realizada na manhã de hoje.

Ontem, após o fechamento do mercado, a empresa anunciou um lucro de R$ 63,717 milhões no terceiro trimestre, superando em 340,3% o resultado do mesmo período de 2008 (R$ 14,471 milhões). O número também ficou acima do lucro apurado no segundo trimestre deste ano, de R$ 57,768 milhões.

Os ganhos seguiram um avanço, no comparativo anual, de 132,3% da receita bruta, para R$ 915,461 milhões no terceiro trimestre. Na mesma base de comparação, o resultado operacional medido pelo Ebitda avançou 156,7%, para R$ 179,14 milhões, em valores ajustados por despesas com plano de opções. A margem Ebitda ficou em 20,4%, ante 18,4% de um ano antes.

De acordo com Amaral, a tendência de crescimento de receita é sustentável, dado o plano da Gafisa de acelerar os lançamentos nos próximos meses. Segundo ele, a velocidade de lançamentos da incorporadora já supera os níveis vistos em 2007 e 2008. O executivo, contudo, preferiu não traçar metas para o próximo ano, limitando-se a dizer que está otimista sobre os volumes e negócios da empresa.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host