UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/11/2009 - 11h49

Desemprego salta nos EUA e derruba Bovespa; dólar sobe

SÃO PAULO - A piora dos dados de emprego nos Estados Unidos derrubou a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) após meia hora de operação. O dólar, que oscilava sem trajetória definida, acabou firmando baixa, alinhado com as vendas no mercado acionário.

Há pouco, o Ibovespa marcava baixa de 1,40%, aos 63.906 pontos, com giro financeiro de R$ 822 milhões. Antes dos dados americanos, o índice subia e chegou a atingir a máxima de 65.093 pontos O dólar comercial registrava instantes atrás alta de 0,11%, cotado a R$ 1,7230 para a compra e R$ 1,7250 para venda. Entre os papéis de maior relevo, Petrobras PN caía 1,07% (R$ 36,01), Vale PNA recuava 1,67% (R$ 41,20) e Itaú Unibanco perdia 1,96% (R$ 35,98).

Cesar Lopes, gerente de operações em renda variável da corretora SLW, diz que o impacto inicial dos números de mercado de trabalho dos EUA foi bastante negativo, mas que parte do movimento de baixa pode ser devolvido ao longo do dia.

"Mas até a abertura de Nova York é natural que a baixa se mantenha", diz. A taxa de desemprego nos Estados ficou em 10,2% em outubro, o nível mais expressivo desde abril de 1983, após os 9,8% de um mês antes. O mercado esperava leitura de 9,9% para o período.

A economia americana seguiu perdendo empregos - foram eliminadas 190 mil vagas no mês passado. Construção, setor manufatureiro e comércio varejista foram onde ocorreram os maiores cortes de pessoal, apontou o Departamento do Trabalho dos EUA em nota.

(Bianca Ribeiro | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host