UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/11/2009 - 16h31

DIs fecham mais uma vez sem rumo firme, praticamente estáveis

SÃO PAULO - Em um dia sem indicadores relevantes como referência, os contratos de Depósitos Interfinanceiros (DIs) de longo prazo marcaram um ajuste na sessão de hoje, mas sem tendência determinada e com variações divergentes.

Ao final do pregão, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2011, o mais líquido do dia, apontou estabilidade, a 10,16%. Já o vencimento para janeiro de 2012 cedeu 0,01 ponto, a 11,50%. E janeiro de 2013 projetava 12,20%, também estável.

Entre os vencimentos curtos, janeiro de 2010 manteve-se em 8,64% e julho de 2010, subiu 0,01 ponto, a 9,06%.

Até as 16h15, antes do ajuste final de posições, foram negociados 385.240 contratos, equivalentes a R$ 34,160 bilhões (US$ 20,065 bilhões). O vencimento para janeiro de 2011 foi o mais negociado, com 148.150 contratos, equivalentes a R$ 13,263 bilhões (US$ 7,791 bilhões).

De acordo com analistas de mercado, a inflação de 0,31% medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no município de São Paulo na primeira quadrissemana de novembro não teve grande impacto no comportamento desses contratos, assim como os números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que mostraram alta de 0,4% no emprego industrial entre agosto e setembro.

Para Eduardo Mattos, operador da FinaBank, os contratos mais longos estão sobrevalorizados e tendem a se ajustar daqui para frente a um cenário de estabilidade nos juros. "Vemos que esses papéis estão descolados dos contratos mais curtos " , afirma. De acordo com ele, os indicadores de preços que serão divulgados amanhã - incluindo o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - serão os principais direcionadores na sessão de quarta-feira.

(Eduardo Laguna |Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host