UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/11/2009 - 08h27

IGP-M cai 0,10% na primeira prévia de novembro

SÃO PAULO - O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) foi de um extremo a outro. Na primeira parcial de novembro, o indicador caiu 0,10%. Em igual período do mês passado, tinha avançado 0,10%. Houve deflação nos preços do varejo e atacado, conforme o levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV).

No acumulado do ano, o IGP-M, usado na correção de tarifas de energia e de boa parte dos aluguéis, declinou 1,67%. Em 12 meses, houve baixa de 1,79%.

Na primeira prévia deste mês, o Índice de Preços ao Atacado (IPA), que representa 60% do índice geral, recuou 0,14%, invertendo a direção tomada no levantamento inicial de outubro, quando subiu 0,16%. Os produtos agropecuários aumentaram 0,73%, mas os produtos industriais cederam 0,42%. Um mês antes, o quadro era invertido - houve redução de 1,03% e avanço de 0,55%, nesta ordem.

Dos três componentes do IPA, os Bens Finais e os Bens Intermediários registraram deflação, de 0,40% e 0,12%, respectivamente. As Matérias-Primas Brutas, que tinham declinado 0,08% na parcial de outubro, ampliaram-se agora 0,22%.

Seguindo um recuo de 0,10% na primeira medição de outubro, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) verificou decréscimo de 0,06% no estudo inicial deste mês. Alimentação teve queda menos marcada, de 0,81%, após baixar 1,27% na pesquisa anterior. Transportes foram de 0,34% para 0,73% de alta.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) permaneceu no terreno positivo, com elevação de 0,04% na prévia de novembro. O aumento foi, contudo, mais moderado do que o anotado um mês antes, de 0,19%. O grupo Mão de Obra teve estabilidade e Materiais, equipamentos e serviços apontaram expansão de 0,04%.

O primeiro decêndio do IGP-M de novembro compreendeu o intervalo entre os dias 21 e 31 de outubro.

(Juliana Cardoso | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host