UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/11/2009 - 09h00

Artmed assume McGraw-Hill no Brasil

SÃO PAULO - A editora gaúcha Artmed assumiu a operação da americana McGraw-Hill Education no Brasil - uma das divisões da gigante McGraw-Hill. Com essa parceria, cujo valor da negociação não foi revelado, a Artmed fortalece sua atuação no crescente mercado de livros científicos, técnicos e profissionais (CTP), que movimenta quase R$ 500 milhões por ano. Essa foi a primeira aquisição da Artmed, que está concluindo ainda a compra de uma outra editora da área de CTP. Com essa segunda negociação, a receita da editora gaúcha saltará dos atuais R$ 73 milhões para R$ 100 milhões no próximo ano. A Artmed tem planos de investir R$ 50 milhões em aquisições e parcerias nos próximos cinco anos. No mês passado, a editora gaúcha recebeu aporte da BNDESPar e do fundo de private equity CRP, que juntos passaram a ter 12,5% do capital da Artmed. " Fechamos um contrato de 10 anos, renovável, que prevê a publicação de pelo menos 75 novos livros por ano da McGraw-Hill. Seremos responsáveis ainda pela comercialização e distribuição " , disse Celso Kiperman, diretor e filho do fundador da Artmed. Caso a operação brasileira seja bem sucedida, o modelo poderá ser replicado em países onde a empresa americana não possui forte atuação. Hoje, a McGraw-Hill está presente em 40 países. Dona de importantes títulos universitários, a McGraw-Hill está repassando pela segunda vez a operação brasileira para uma empresa local. Em 1985, a editora americana deixou o país e suas publicações foram assumidas por Milton Mira de Assumpção Filho, fundador da editora Makron Books, que por sua vez foi comprada pela inglesa Pearson em 2000. Apenas em 2006, a Mc-Graw Hill retornou ao Brasil de forma independente. A editora tinha projetos ambiciosos para o país, quando chegou a participar da concorrência para compra das editoras Ática e Scipione, da Abril Educação. Durante entrevista concedida ao Valor no ano passado, o presidente da Mc Graw-Hill para América Latina, Andres Rodriguez, disse que pretendia investir cerca de US$ 60 milhões até 2012, sendo que a maior parte seria para aquisições de concorrentes. A editora americana vinha inclusive recomprando títulos que estavam sendo comercializados por outras editoras no país. Nos Estados Unidos e México, a McGraw-Hill Education é uma das principais editoras de livros didáticos. No México, a editora detém 40% do mercado de livros escolares. Além dessa operação, a McGraw-Hill é dona da agência de classificação de riscos Standard & Poors e de publicações especializadas. A McGraw-Hill era ainda dona da revista de economia " Business Week " , vendida para a Bloomberg em outubro. (Beth Koike | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host