UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/11/2009 - 19h34

Brasil Foods lucra R$ 211,4 milhões no terceiro trimestre

RIO - A Brasil Foods (BRF) fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 211,4 milhões, contra um prejuízo de R$ 52,4 milhões registrado em igual período do ano anterior. "Considerando a consolidação pro-forma, o resultado líquido de R$ 211 milhões deste trimestre é comparado a R$ 1,6 bilhão de resultado negativo no ano anterior em função das despesas financeiras pro-instrumentos derivativos registrado na Sadia", ressalta a companhia, em seu balanço trimestral.

Os resultados do terceiro trimestre de 2009 consolidam as empresas BRF - Brasil Foods S.A. (antiga Perdigão) e Sadia S.A. (subsidiária integral) e suas controladas. Os resultados da Sadia passaram a ser consolidados integralmente a partir de julho.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) entre julho e setembro foi de R$ 291,1 milhões, 5,9% superior aos R$ 275 milhões de igual período do ano passado. Segundo a empresa, considerando-se o aspecto pro-forma, o resultado passa a apresentar queda de 13,5%..

Já a receita bruta da companhia atingiu R$ 6,167 bilhões, uma alta de 76,8% frente aos R$ 3,487 bilhões do terceiro trimestre do ano passado, devido à consolidação dos resultados da Sadia.

"Considerando o resultado pro-forma, a receita bruta do trimestre apresentou um decréscimo de 4% em relação ao terceiro trimestre, tendo sido sua performance afetada pelo desempenho do mercado externo em função da volatilidade cambial e da demanda em recuperação lenta dos principais mercados importadores", acrescenta a empresa no balanço.

Em termos de vendas, a companhia comercializou 444 mil toneladas de carnes no mercado interno, 117,9% acima do terceiro trimestre do ano passado. No total, as receitas obtidas nessas vendas atingiram R$ 2,467 bilhões, 128% a mais que os R$ 1,080 bilhão de igual período do ano passado. Considerando os dados proforma, o crescimento das receitas foi de 4,5% e o de volumes 4,6%, com melhoria na venda de produtos de maior valor agregado.

As vendas totais no Brasil que somam ainda lácteos e outros processados atingiram 903 mil toneladas, 50% acima das 601 mil toneladas do terceiro trimestre do ano passado. Em termos de receita, o total com vendas no país subiu 84%, para R$ 3,85 bilhões.

Já as exportações totais da companhia atingiram R$ 2,316 bilhões, 65,8% acima do terceiro trimestre do ano passado. Considerando os dados proforma, as receitas obtidads com exportações caíram 18,8%.

"A valorização do real frente ao dólar registrada novamente no trimestre continuou gerando impacto negativo nas receitas de exportações em reais, pressionando as margens deste mercado", diz a BRF, acrescentando que o aumento "de forma desordenada" da oferta de produtos commodities significou a desestabilização dos mercados.

A empresa informou ainda ter concluído no terceiro trimestre com êxito suas etapas societárias, que contemplaram as incorporações de ações dos acionistas de HFF em 8 de julho e dos acionistas Sadia em 18 de agosto, associado à captação de recursos de R$ 5,3 bilhões, via oferta primária de ações, destinada para equilibrar a estrutura de capital consolidada, especialmente para a redução de dívidas de curto prazo da Sadia.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host