UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/11/2009 - 13h39

DIs operam com alta de taxas na BM & F no pós-apagão e em dia de leilão

SÃO PAULO - Os contratos de Depósitos Interbancários operam em alta nesta jornada, com agentes mais preocupados com as perspectivas de crescimento e os riscos inflacionários embutidos na retomada do crescimento. Ao mesmo tempo, o Tesouro realiza hoje mais um leilão de títulos prefixados, o que ajuda a puxar a demanda por DIs.

Há pouco, na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2011 apontava alta de 0,06 ponto percentual, a 10,23%. Janeiro de 2012 avançava 0,07 ponto, a 11,59%. Janeiro 2013 ganhava 0,08 ponto, a 12,31%.

Na parte curta da curva, o DI com vencimento em janeiro de 2010 tinha alta de 0,01 ponto, a 8,65%. Julho de 2010 registrava elevação de 0,03 ponto percentual a, 9,10%.

Sergio Machado, gestor da Vetorial Asset, acredita que o mercado está um pouco mais volátil nesta semana por conta de volume menor. Ao mesmo tempo, a explicação do governo para o apagão energético, relacionada a fatores climáticos, não convenceu os agentes, que ainda trabalham com incertezas sobre as condições de fornecimento em meio a uma demanda crescente.

Ao mesmo tempo, Renato Pascon, operador da corretora Gradual, destaca que o Tesouro faz hoje mais um leilão de LTN e NTN-F, com oferta de 4 lotes de papéis somando R$ 5,1 bilhões. Como a demanda por esse tipo de papel costuma ser grande, acaba sendo elevada também a procura por contratos de DI para formação de hedge perante o papel. O resultado da operação sai logo mais, às 14h30.

(Bianca Ribeiro | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host